Repercussão

Após atentado com feridos no Santa Cândida, Prefeitura reitera pedido de transferência de Lula

(Foto: Ernani Ogata)

A Procuradoria Geral do Município reiterou neste sábado (28) o pedido à 12ª Vara da Justiça Federal para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja transferido da sede da Polícia Federal. Nesta nova solicitação, a PGM cita o tiroteio que deixou feridos dois integrantes do acampamento da rua Padre João Wislinski, fato que motivou uma manifestação com barreira de fogo na rua Mascarenhas de Morais. A manifestação interrompeu por horas o trânsito na região, especialmente as linhas alimentadoras do Terminal Santa Cândida.


“Um preso com a expressiva trajetória política do líder sindical, mentor e líder de movimentos sociais, ex-presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva. O local oferece risco, transtorno à população, aos funcionários da própria PF, e atrapalha a rotina de prestação de serviços aos brasileiros que precisam da emissão de passaportes”, destacou o prefeito Rafael Greca.

Duas pessoas ficaram feridas na madrugada deste sábado (28) após ataque ao acampamento Marisa Letícia, localizado na rua Padre João Wislinski, 260, no bairro Santa Cândida, Curitiba, onde dormem integrantes da vigília Lula Livre. O ataque aconteceu por volta das quatro horas da madrugada e, segundo testemunhas, mais de 20 tiros foram disparados.

Uma das vítima está hospitalizada. Jeferson Lima de Menezes, de São Paulo, foi prontamente encaminhado ao Hospital do Trabalhador com um tiro no pescoço. Segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde, Jeferson está entubado e o estado é instável. A outra vítima foi ferida por estilhaços e atendida no local. 

Testemunhas do acampamento apontam que havia movimentação de pessoas passando em frente ao local e gritando palavras de ordem a Jair Bolsonaro.