Após goleada, Brasil volta a apostar em ofensividade no 2º jogo no Mundial Sub-17

Depois de ter estreado no Mundial Sub-17 com uma goleada por 4 a 1 sobre o Canadá, no último sábado, no Gama (DF), a seleção brasileira voltará a jogar no Estádio Bezerrão nesta terça-feira, às 20 horas, em seu segundo desafio nesta competição chancelada pela Fifa que está sendo realizada no Brasil.

Para vencer novamente, o time nacional apostará no futebol ofensivo que já conseguiu exibir contra os canadenses. "É um outro jogo. Já estreamos. A Nova Zelândia conhece muito bem a seleção brasileira. Observamos os pontos fortes e fracos deles e teremos de ter paciência com a posse de bola, sem deixar de sermos eficientes na hora de concluir em gol. Que a gente consiga ajustar já no início, para novamente fazer um jogo envolvente, alegre. Disso eu não vou abrir mão. Temos que ter o sangue do futebol brasileiro", afirmou o técnico da seleção, Guilherme Dalla Déa, em declarações reproduzidas pelo site oficial da CBF.

O duelo diante dos neozelandeses será válido pela segunda rodada do Grupo A, que nesta terça-feira também conta com a partida entre Canadá e Angola, às 17 horas, também no Bezerrão. Na estreia, os angolanos derrotaram a seleção da Oceania por 2 a 1 e com isso divide a ponta da chave com o Brasil, na frente pelo melhor saldo de gols.

E embora o Brasil tenha superado os canadenses com facilidade na estreia, o treinador da seleção sub-17 apontou a necessidade de evolução do seu time em alguns aspectos, como por exemplo o equilíbrio defensivo e o aproveitamento ofensivo.

"Estávamos no momento da estreia, com ansiedade e isso pode ter prejudicado o time. Mesmo com os jogadores que não foram para campo, a gente chamou em particular e mostrou os movimentos que precisam ser corrigidos. Nunca é demais você dar esse tipo de informação, para ajustar passo a passo, jogo a jogo e buscar melhorar ainda mais nossas finalizações", destacou o comandante.

O técnico também vai repetir nesta terça-feira a mesma escalação titular da estreia, com Matheus Donelli; Yan, Henri, Luan Patrick e Patryck; Daniel Cabral, Talles Costa e João Peglow; Talles Magno, Kaio Jorge e Gabriel Verón.

Após este confronto com a Nova Zelândia, o Brasil fechará campanha na primeira fase do Mundial contra os angolanos, na próxima sexta-feira, às 20 horas, no Estádio Olímpico de Goiânia. Os dois primeiros colocados dos seis grupos do torneio, além dos quatro melhores terceiros das chaves, avançarão às oitavas de final.