Publicidade

Após nove anos, Atlético-PR e Criciúma se reencontram no Brasileirão

Atlético Paranaense e Criciúma se reencontram na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro neste domingo (18), às 18h30, após nove anos. Nos últimos confrontos entre as equipes na elite nacional, uma goleada para cada lado: o Criciúma venceu jogando no Heriberto Hulse por 4 a 1 no primeiro turno do Brasileiro de 2004, enquanto o Atlético-PR se vingou com um 6 a 1 no segundo turno, na Arena da Baixada.

Naquele ano, o Atlético-PR ficou perto do título do Campeonato Brasileiro, terminando a competição na segunda colocação, com 86 pontos, três atrás do campeão, o Santos. O Criciúma, por sua vez, acabou sendo rebaixado. Na competição com 24 equipes, os catarinenses acabaram na 20ª colocação com 50 pontos, um atrás do 19º, o Botafogo.

Neste meio tempo, o Furacão foi vice-campeão da Libertadores e faturou dois campeonatos paranaenses. Em 2011, acabou rebaixado para a Série B do Brasileirão. O Criciúma, por sua vez, viveu mais momentos conturbados. Após o rebaixamento em 2004 (Paulo Baier fazia parte daquela equipe, que chegou até mesmo a liderar o Brasileirão), os catarinenses acabaram rebaixados para a Sèrie C em 2005. No ano seguinte, voltaram a segunda divisão como campeões da terceira divisão. Em 2008, novo rebaixamento, com o retorno à Série B em 2011 e, no ano passado, a volta à elite do futebol brasileiro. No Catarinense, dois títulos, em 2005 e 2013.

Em 2012, as equipes se encontraram na Copa do Brasil. No primeiro confronto, fora de casa, vitória atleticana por 2 a 1. Em Curitiba, na Vila Capanema, o Furacão voltou a golear: 5 a 1. Na Série B de 2012, mais dois confrontos. O Atlético venceu por 1 a 0 em casa e empatou fora por 0 a 0. As duas equipes, porém, acabaram por conseguir o acesso à elite. O Criciúma acabou em segundo lugar, com 73 pontos, enquanto o Atlético-PR foi o terceiro, com 71.

No histórico de confrontos, o equilíbrio. Desde 1987, as equipes se enfrentaram 12 vezes, com cinco vitórias atleticanas, cinco vitórias do Tigre e dois empates. Os paranaenses fizeram 23 gols, enquanto os catarinenses comemoraram 19 vezes.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES