Polêmica

Após promessa de manter empregos, dono de Madero demite 600 funcionários

(Foto: Reprodução )

Apesar de afirmar em vídeos no Instagram que seus funcionários não seriam demitidos durante a crise causada pelo coronavírus, o empresário Junior Durski, dono da rede de restaurantes Madero, em Curitiba, dispensou nesta quarta (01), 600 funcionários. A informação foi publicada pelo Estadão.

O  empresário justificou as demissões afirmando os funcionários faziam parte de equipes dos projetos de expansão da empresa, que previa lançar mais 65 unidades em 2020 e que o plano que foi abortado com a crise causada pela pandemia. Ele garantiu ao Estadão que maioria dos demitidos eram recém-contratados em treinamento.

“A minha empresa tem condições, recursos e caixa para passar três, quatro, cinco ou seis meses parada. Não estou preocupado comigo, já disse que manterei o emprego dos nossos empregados. Estou preocupado com o Brasil, com o pequeno empresário, com o vendedor de pipoca, com quem tem um restaurantinho, um barzinho. Estou preocupado com milhões de pessoas que não terão um emprego em 2021”, disse ele no vídeo polêmico em que afirmou que quatro ou sete mil mortes não poderiam justificar as paralisações que afetam a economia. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, ele acabou pedindo desculpas no dia seguinte, dizendo que "foi mal interpretado".

Entre os sócios de Durski está o apresentador Luciano Huck, que voltou atrás nesta quarta na demissão de professores da startup Alicerce por whatsapp por causa da pandemia.