Publicidade

Após revés no STJD, Vasco admite ir à Justiça comum

O Vasco também admite ir à Justiça comum para se manter na Série A do Brasileiro. O presidente do clube, Roberto Dinamite, disse que esse caminho está sendo analisado "por nomes de peso entre vascaínos ilustres". A declaração dele foi dada antes mesmo de o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negar por 8 votos a 0 pedido do clube para impugnar na sexta-feira a partida contra o Atlético-PR, pela última rodada do Brasileirão.

O Vasco tentou por duas vezes, em vão, levar a julgamento seu pedido de impugnação. O clube insistiu e nesta sexta o caso finalmente foi ao tribunal. No jogo com o Atlético, o Vasco perdeu também por goleada: 5 a 1. O clube alegou que não havia condições de segurança para a continuação daquela partida após incidentes entre as duas torcidas e também que o jogo foi reiniciado após prazo previsto pela legislação esportiva.

A partida, válida pela rodada final do Brasileirão, foi marcada pela pancadaria entre as duas torcidas na Arena Joinville, em Santa Catarina. A violência levou quatro torcedores para o hospital; a polícia identificou cerca de 60 deles, que ainda podem sofrer punições em 2014.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES