Publicidade
Celebridades

Após silêncio de décadas, filha de Mia Farrow e mulher de Woody Allen acusa mãe de abuso

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após décadas de silêncio, desde que seu relacionamento com Woody Allen se tornou público, Soon-Yi  Previn se manifestou pela primeira vez sobre as acusações de abuso contra o cineasta feitas pela mãe adotiva, Mia Farrow -e reforçadas pelos irmãos Dylan e Moses Farrow.

As declarações foram dadas à revista Vulture, em entrevista publicada na noite deste domingo (16).

Na conversa com a publicação, Previn acusa Mia Farrow de cometer abusos contra ela, especificamente agressões físicas -são afirmações semelhantes às que o outro irmão, Moses Farrow, já havia feito no ano passado. Ela afirma ainda que as acusações de que Allen abusou sexualmente de Dylan são falsas.

"Mia tirou proveito do movimento #MeToo e colocou Dylan para desfilar como uma vítima. E toda uma nova geração está ouvindo falar [dessas acusações], quando não deveriam", afirmou.

Previn conta que, quando Mia tentava ensiná-la a ler, a atriz acabava por se irritar e jogar blocos de madeira com as letras do alfabeto nela, além de espancá-la diversas vezes.

A mulher de Allen revela que tinha dificuldades de aprendizado e, por isso, Mia costumava segurá-la de cabeça para baixo por longos períodos. A atriz acreditaria à época, diz Previn, que fazer o sangue da menina ir para a cabeça poderia deixá-la mais inteligente.

Um porta-voz dos Farrow negou à Vulture as acusações de abuso físico e negligência por parte de Mia.

DESTAQUES DOS EDITORES