Publicidade
Paranaense e Copa do Brasil

Após vitória contra o União, Paraná respira e ganha opções para encarar o Botafogo

Andrey: autor de um dos gols
Andrey: autor de um dos gols (Foto: Valquir Aureliano)

O Paraná respira no Campeonato Paranaense. Antes ameaçado de nem se classificar para o mata-mata da competição, o clube acabou conseguindo no último sábado (7 de março) uma boa vitória por 2 a 0 diante do União Beltrão, na Vila Capanema, e agora precisa de só mais um ponto na última rodada, contra o Toledo, para passar de fase sem depender de qualquer outro resultado. Além disso, o técnico Allan Aal, que optou por utilizar um time misto, ganhou boas opções para o jogo contra o Botafogo, na próxima terça-feira, pela Copa do Brasil.

Ao todo, foram sete mudanças no time titular paranista, entre poupados e desfalques. Na defesa, as novidades foram Everson e Fernando Timbó nos lugares de Thales (suspenso) e Fabrício. Na lateral-esquerda, o jovem Hulk substituiu Juninho, enquanto no meio de campo e ataque entraram Kazu, Kaio, Gustavo Mosquito e Andrey nas vagas de Carlos Dias, Renan Bressan, Thiago Alves (suspenso) e Raphael Alemão.

Os gols da vitória foram marcados por Andrey e Robson, um em cada tempo, sendo que ambos os tentos saíram em belas jogadas coletivas, com participações decisivas de Marcelo e Gustavo Mosquito nos dois lances.

“Achei que era o momento de apostar nesses jogadores e eles deram a resposta. A gente vê evolução e leveza nos jogadores”, afirmou Aal, elogiando a movimentação da equipe no ataque. “Sabíamos que o precisávamos ter mobilidade. Temos jogadores de velocidade, movimentação, e temos de tirar proveito disso. Gostei muito da movimentação do Andrey e do Mosquito”.

Ainda segundo o treinador, a decisão de poupar parte do elenco na partida contra o União foi tomada em conjunto entre ele e a diretoria. Na próxima terça-feira, às 19h15, a equipe enfrenta o Botafogo, no Engenhão, no duelo de ida pela terceira fase da Copa do Brasil.

“Esse é um jogo bom de jogar, tem possibilidade de mostrar nosso trabalho, entrega, qualidade. Nos jogos anteriores (contra Palmas e Bahia de Feira) tivemos toda a responsabilidade do nosso lado. Temos que ser inteligentes o suficiente para saber que é um jogo em 180 minutos. Vamos procurar uma estratégia ideal para a primeira partida sabendo que depois decidimos em casa”, comentou ainda o técnico paranista na entrevista coletiva.

“Quantos jogadores não queriam estar no lugar deles, vivendo um momento desses? Também temos uma história, camisa, torcida, qualidade. Vai ser um grande jogo. Jogos assim são bons de jogar, são clássicos”, finalizou.

Torcida na bronca com Robson

Embora tenha feito o segundo gol da partida após entrar na volta do intervalo, no lugar de Michel, o atacante Robson foi muito vaiado pela torcida enquanto esteve em campo, sendo xingado a cada toque na bola. É que ao marcar seu tento o jogador, que havia desperdiçado antes uma boa oportunidade ao demorar para finalizar em lance dentro da área, colocou a mão nos ouvidos em frente aos torcedores paranistas, em gesto de provocação.

Segundo Allan Aal, o atleta será cobrado pela postura. “Vou cobrar, sim. Tem de ter equilíbrio emocional, torcedor é o 12º jogador nosso e tem que trazer ele pro nosso lado com atitude, com postura, comprometimento. Vamos cobrar dele, tem maturidade para lidar com essas situações. Torcedor cobra quando erra, mas comemora quando acerta. Ele é jovem, mas tem experiência para lidar com esse tipo de situação. É um menino bom, vou falar com ele. Melhor resposta que posso dar aos torcedores é confiar e botar pra jogar.”

Honda

No Rio de Janeiro, a expectativa pela partida entre Botafogo e Paraná é grande por conta da possibilidade de o japonês Honda estrear pelo clube da Estrela Solitária. Desde sexta-feira, no entanto, o estrangeiro está afastado dos treinos por conta de uma gripe e pode ter sua estreia adiada. A possibilidade e o jogador ter sido contaminado pelo novo coronavírus, por outro lado, está descartada.

Em nota divulgada no Twitter, o Botafogo explicou que o japonês apresenta quadro febril e por isso foi afastado dos treinamentos, ao mesmo tempo em que é assistido pelo Departamento Médico do clube. Ele será reavaliado ainda hoje (segunda), quando a comissão técnica já deve definir se ele vai ou não para o jogo.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES