Tênis

As polêmicas e desafios na carreira de Novak Djokovic

(Foto: Peter Menzel )

Novak Djokovic acabou sendo deportado da Austrália após mentir no seu pedido de isenção médica para entrar no país e jogar o Aberto da Austrália. O tenista sérvio, considerado o número um do mundo, é conhecido também por suas declarações anti-vacina e foi barrado no primeiro Grand Slam de 2022. É a maior e mais recente das polêmicas envolvendo Djokovic, cujo posicionamento na crise da Covid-19 torna impossível fazer quaisquer apostas sobre a sua temporada.

O governo da Austrália impediu que Novak Djokovic jogasse o primeiro grande torneio do ano, e o sérvio perdeu a oportunidade de conquistar seu 21º Grand Slam, um a mais que os conquistados por Roger Federer e Rafael Nadal. A oportunidade de fazer história é só uma parte do problema, já que o prejuízo para a imagem de Djokovic é maior do que a perda esportiva.


Novak Djokovic: incertezas médicas e obscurantismo
Djokovic já tinha levantado suspeitas com sua dieta sem glúten e alguns dos seus demais hábitos alimentares e médicos. O obscurantismo e as relações com gurus de redes sociais fizeram com que os adversários de Novak Djokovic desconfiassem dele. O sérvio manifestou em várias ocasiões acreditar que a água cura, até mesmo a poluída.

“Através de transformação energética, através do poder da oração, através do poder da gratidão, podemos transformar os alimentos mais tóxicos, ou talvez a água mais poluída, na água mais curativa. Cientistas provaram em experimentos que moléculas na água reagem às nossas emoções”, explicou Djokovic há dois anos.

Criticado também pelo seu comportamento na quadra de tênis, com oportunas interrupções de partidas em que está perdendo, Novak Djokovic foi desclassificado no US Open de 2020 por dar uma bolada em uma juíza de linha. Ao mesmo tempo, o tenista número um do mundo criou uma associação de jogadores paralela à oficial, desafiando o poder da ATP e de grandes astros como Federer e Nadal.


Djokovic e as polêmicas com o coronavírus
Seu comportamento colocou em cheque as suas relações com outros jogadores e fez com que fosse impedido de se candidatar à presidência da associação de jogadores da ATP. E, em meio a essas demais crises, a situação criada pelo coronavírus acabou por mudar a percepção dos fãs sobre Novak Djokovic. No começo da pandemia, o sérvio ignorou as medidas de distanciamento social e a proibição de aglomerações , ao organizar um evento no seu país que deixou todo seu time de trabalho, além dele mesmo, com exames positivos para Covid-19.

Pouco tempo depois, Djokovic treinou em Marbella, no sul da Espanha, quando o governo tinha mandado fechar todas as instalações esportivas do país. Quando perguntado sobre a possibilidade de se vacinar contra a doença, Djokovic foi claro: “Não sou especialista, mas quero ter a opção de escolher o que é melhor para o meu corpo. Mantenho a mente aberta e continuarei pesquisando sobre esse tópico porque é importante e afetará todos nós. Para ser sincero, assim como o resto do mundo, estou um pouco confuso”.

Ao mesmo tempo, sua esposa Jelena compartilhava nas redes sociais desinformação sobre a relação da vacina e a tecnologia 5G. Quase dois anos depois, Djokovic mentiu para as autoridades australianas, tendo ocultado seu exame positivo para Covid-19 antes do Australian Open e participado de eventos sem máscara realizados em lugares fechados, mesmo após saber que estava contagiado.


Quantos Grand Slams vai poder jogar Djokovic?
Agora, os desafios se multiplicam para Novak Djokovic na sua carreira para se tornar o maior tenista da história. Após ser barrado no Australian Open, a organização do Roland Garros também avisou que não vai permitir que Djokovic dispute o torneio de Paris. Se a situação não mudar, a França vai impor o passaporte da vacina, sem exceções para atletas e visitantes estrangeiros.

A situação também pode se repetir no US Open. O estado de Nova Iorque pede aos atletas a pauta completa de vacinação. A mesma norma que impede Kyrie Irving de jogar partidas da NBA em Nova Iorque vai impedir Djokovic de disputar o Grand Slam dos Estados Unidos. Em sua luta com Federer e Nadal para ser o melhor jogador da história, Novak Djokovic encontra um de seus maiores desafios em um vírus.