comportamento

As tendências, enfim, estão fora de moda

Ronaldo Fraga e a brasilidade que vem do Nordeste
Ronaldo Fraga e a brasilidade que vem do Nordeste (Foto: Fotos Diculgação/SPFW)

Em pouco mais de 25 anos, a São Paulo Fashion Week escreveu bons capítulos da história da moda no Brasil. Revelou talentos, organizou a cadeia produtiva, fez o produto nacional ser reconhecido e ganhar representatividade por aí afora. E justo agora que todo mundo começava a se habituar aos termos e aos timings, tudo mudou, acabaram as tendências, roupa virou bandeira, incluir é mais importante do que exclusividade e até os desfiles ganharam formatos diferentes.

A vida virou de pernas para o ar e a moda seguiu a onda. Sob o tema Regeneração, a SPFW fez na semana passada uma edição-festival e mostrou que posicionamento é vital para a humanidade, para os negócios e para ser feliz.

E se você ainda quer saber o que está na moda nesta e em todas as outras estações, eu respondo: respeito, igualdade, representatividade, diversidade e sustentabilidade. Só assim a gente cresce e aparece, individual e coletivamente. Mostra que moda brasileira tem valor, não admite mais esquemas de desigualdade social, racial, de gênero ou quaquer outra coisa que não nos represente. Roupa tem mais a ver com você, com seus gostos e com sua história do que com uma etiqueta. Conheça quem faz sua roupa, compre de quem está perto de você e mergulhe na moda brasileira, que você não vai se arrepender.

Samuel Cirnansk de volta ao line-up com moda para sonhar

A moda multicolorida e representativa da Meninos-Rei

Urbanidade e alma esportiva na coleção da À La Garçonne

Artesania na coleção da Mão de Mãe