Publicidade

Atacante do Watford revela ameaças a filho por se negar a retomar treinos

O atacante Troy Deeney, do Watford, revelou ter sofrido ameaças nas redes sociais por ter se negado a voltar aos treinos, na preparação dos clubes para o retorno do Campeonato Inglês. Ele alegara que temia pela saúde do filho, que tem problemas respiratórios e poderia correr risco de morte em caso de contaminação pela covid-19.

"Eu vi alguns comentários sobre o meu filho nos quais o as pessoas dizem: 'espero que seu filho pegue o coronavírus. Esse é a parte mais dura para mim. Se você responde, eles percebem que te atingiram e aí insistem mais ainda", declarou o jogador, em entrevista ao canal CNN.

As mensagens também são enviadas à esposa do atleta. "Minha mulher recebe mensagens diretas (com ameaças) e você anda na rua e as pessoas falam: 'oh, eu estou trabalhando, você devia estar fazendo o mesmo'", disse Deeney. "Minhas preocupações são puramente familiares. Tenho um filho de cinco meses com dificuldades respiratórias. Então, preciso de mais respostas, com mais autoridade."

O atleta disse também que vem recebendo mais informações sobre a doença e os riscos para o seu filho nos últimos dias. "Tenho a sorte de estar conversando com o professor Jonathan van Tam, que trabalha para o governo. Ele está fazendo um grande trabalho de pesquisa e tem muita boa vontade para conversar comigo."

Os clubes ingleses retomaram os treinos físicos nos CTs na semana passada. Na quarta, decidiram voltar a ter atividades de maior contato entre os jogadores. Mas o retorno das partidas ainda é uma incógnita, com prováveis datas de jogos para o próximo mês.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES