De virada é mais gostoso

Athletico aproveita escorregão do Bahia, vence fora de casa e se aproxima das quartas de final da Copa do Brasil

Christian comemora: gol do meio-campista empatou a partida e abriu caminho para a reação athleticana na Arena Fonte Nova
Christian comemora: gol do meio-campista empatou a partida e abriu caminho para a reação athleticana na Arena Fonte Nova (Foto: José Tramontin/athletico.com.br)

Athletico deu na noite desta quarta-feira (22 de junho) um importante primeiro passo para garantir seu lugar nas quartas de final da Copa do Brasil. Jogando na Arena Fonte Nova contra o Bahia, a equipe comandada pelo técnico Felipão até tomou um susto no início da partida e saiu atrás do placar logo aos quatro minutos, em gol de falta do argentino Lucas Mugni. Ainda assim, o Furacão não se deixou abater, empatou a partida logo aos 10 minutos, com Christian, e chegou à virada aos 31 do primeiro tempo, quando Khellven aproveitou um escorregão do lateral-esquerdo Luiz Henrique e cruzou para Pedro Rocha, que só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo do gol e garantir o 2 a 1.

Agora o Athletico já soma 10 jogos sem perder na temporada, somando sete vitórias e seis empates no período. A equipe está no G4 do Brasileirão e na próxima semana ainda disputa as oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Libertad. Já o jogo de volta da Copa do Brasil, contra o Bahia, está marcado para o dia 12 de julho, na Arena da Baixada. Importante lembrar que o gol fora de casa não vale mais como critério de desempate na competição. Ou seja, caso os baianos vençam por um gol de diferença em Curitiba, a vaga na próxima fase será decidida nos pênaltis.

ESCALAÇÕES

O técnico Felipão pôde contar com os retornos do lateral-esquerdo Abner e do volante Hugo Moura, que estavam suspensos na última partida – a vitória de 1 a 0 sobre o Coritiba, pelo Brasileirão. Por outro lado, o atacante Marcelo Cirino ficou de fora, com lesão muscular, e abriu espaço para a escalação de Pedro Rocha no onze inicial.

Do outro lado, o técnico Guto Ferreira apostou no lateral-esquerdo Luiz Henrique no lugar de Djalma e também promoveu o retorno do volante Rezende ao time titular no lugar de Rildo (que já havia disputado a competição por outro clube), colocando o argentino Lucas Mugni para jogar mais adiantado no meio de campo.

PRIMEIRO TEMPO

A partida já começou com emoção. Logo aos quatro minutos o atacante Rodallega foi derrubado na entrada da área athleticana e o argentino Lucas Mugni, ex-Flamengo e Sport, foi para a cobrança de falta. E ele mandou a bola no ângulo, sem chance de defesa para o goleiro Bento, que até chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol dos baianos.

O Furacão, no entanto, não se deixou abater e tratou de logo buscar o empate, que acabou saindo aos 10 minutos, após cruzamento de Khellven e finalização de Christian.

Com tudo empatado, o Bahia tratou de pressionar mais em busca do gol, mas também deixou espaços na defesa. E o Athletico soube aproveitar esses espaços e também contou com uma pitada de sorte para chegar à virada aos 31 minutos, após uma bola longa e um escorregão do lateral-esquerdo do time mandante em jogada que terminou com Khellven assistindo Pedro Rocha: 2 a 1 para o Furacão.

SUBSTITUIÇÕES

Na volta do intervalo, a primeira substituição no Bahia, com Guto Ferreira sacando o lateral Luiz Henrique (que escorregou no lance do segundo gol do Athletico) para a entrada de Djalma. Aos 13 foi vez do lateral-direito André entrar na vaga de Douglas Borel. As 22, os atacantes Raí e Vitor Jacaré substituíram o volante Patrick de Lucca e o atacante Davó. E aos 30 o volante Lucas Falcão substituiu Lucas Mugni.

Do lado dos visitantes, as primeiras mudanças de Felipão vieram aos oito minutos da segunda etapa, quando o atacante Matheus Babi e o meio-campista Léo Cittadini substituíram Pablo e David Terans, respectivamente. Dez minutos depois entraram o volante Erick e o lateral-esquerdo Pedrinho nas vagas de Pedro Rocha e Christian. E aos 30 Matheus Felipe entrou no lugar de Pedro Henrique.

SEGUNDO TEMPO

A etapa final começou com o time da casa pressionando forte o Athletico na tentativa de buscar o empate. Os paranaenses, porém, souberam se posicionar bem na defesa e, embora com as linhas mais recuadas, fechadas em seu próprio campo, deram poucas chances para o adversário buscar o empate e sonhar com a virada.

A melhor chance de gol da etapa final, inclusive, foi do Furacão, que aos 33 minutos viu Pedrinho tabelar com Matheus Babi e sair na cara do goleiro. O lateral finalizou à queima roupa, mas viu Danilo Fernandes fazer uma defesa sensacional para evitar uma vantagem mais elástica para os paranaenses.

NÚMEROS DO JOGO

O Athletico somou ao longo da partida 40% da posse de bola e trocou 296 passes (contra 491 do adversário). O Bahia levou vantagem no número de finalizações a gol (18 contra 10) e nos escanteios (5 contra 3), mas o Furacão teve duas chances claras de gol (desperdiçou uma, com Pedrinho), enquanto o Bahia não teve nenhuma chance clara para marcar (e abriu o placar num gol de falta).

FICHA TÉCNICA

Bahia 1 x 2 Athletico

Bahia: Danilo Fernandes, Douglas Borel (André), Luiz Otávio, Ignácio e Luiz Henrique (Djalma); Patrick de Lucca (Raí), Rezende, Daniel e Lucas Mugni (Lucas Falcão); Rodallega e Matheus Davó (Vitor Jacaré). Técnico: Guto Ferreira
Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique (Matheus Felipe), Nico Hernandez e Abner; Hugo Moura e Christian (Pedrinho); Pedro Rocha (Erick), Terans (Léo Cittadini) e Cuello; Pablo (Matheus Babi). Técnico: Luiz Felipe Scolari
Gols: Lucas Mugni (4-1º), Christian (10-1º) e Pedro Rocha (31-1º)
Cartões amarelos: Vitor Jacaré, Rezende, Douglas Borel, Daniel, Rodallega (B); Hugo Moura, Nico Hernández (A)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Publico: 20.235 pagantes (20.484 total)
Renda: R$ 345.634,00
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), quarta-feira (22/06) às 19h30

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

4 - Gol do Bahia! Cobrança de falta da entrada da área. O argentino Lucas Mugni vai para a batida e manda a bola no ângulo. O goleiro Bento chega a tocar na bola, mas não evita o tento.

10 - Gol do Athletico! Cruzamento de Khellven para Christian, que domina no peito dentro da área e chuta firme para empatar a partida.

12 – Rodallega chuta de fora da área e manda muito longe do gol.

20 - Cobrança de escanteio curta de Lucas Mugni para Douglas Borel, que arrisca um chute forte de fora da área. A finalização pega efeito, faz uma curva e passa longe do gol.

24 - Douglas Borel dispara pela direita, passa por Abner, invade a área com liberdade e toca para Davó. O atacante domina mal e Khellven aparece para afastar o perigo da área athleticana.

29 - David Terans chuta de fora da área e manda ao lado do gol, com perigo.

31 - Gol do Athletico! Lançamento de Pablo para o ataque. Luiz Henrique escorrega e resvala na bola, ajeitando para Khellven, que invade a área e toca para Pedro Rocha, que só tem o trabalho de empurrar pro fundo do gol.

34 - Rodallega limpa a marcação na entrada da área e chuta firme. Bento faz a defesa com o peito e em seguida recolhe a bola.

37 – Lançamento para o ataque do Athletico. Pedro Rocha dispara com liberdade nas costas da defesa, mas Danilo Fernandes deixa o gol para se antecipar ao adversário e colocar a bola para fora.

38 - Chute rasteiro de longe do zagueiro Ignácio. Bento faz a defesa em dois tempos.

Segundo tempo

4 - Matheus Davó enfia para Rodallega, que chuta forte, em cima de Bento, que espalma.

5 - Rezende avança pela esquerda e cruza fechado. Bento sai da meta e evita a finalização de Rodallega. Na sequência Pedro Henrique tira a bola da área.

19 - Matheus Davó recebe na entrada da área e tenta um chute colocado. A bola passa por cima do gol.

28 - Rodallega recebe perto da área, encara a marcação e chuta. A bola desvia na zaga e Bento fica com ela no rebote.

33 - Pedrinho sai driblando na entrada da área, tabela com Matheus Babi e sai na cara do goleiro. O lateral chuta à queima roupa e Danilo Fernandes opera um milagre para evitar o gol.

43 - Khellven cruza fechado e manda a bola direto para o gol. Danilo Fernandes espalma e Matheus Babi tenta finalizar no rebote, mas o goleiro se recupera e recolhe a bola.