Publicidade
Caso Rony

Athletico é punido pela Fifa e não pode registrar jogadores nas próximas janelas

Rony
Rony (Foto: Valquir Aureliano)

O Athletico Paranaense está suspenso pela Fifa no mercado da bola e não pode registrar novos jogadores nas próximas duas janelas de transferências. A punição é relativa ao “Caso Rony”. O ponta, hoje no Palmeiras, recebeu suspensão de quatro meses. O clube paranaense também acabou punido na disputa com o Albirex Niigata, do Japão.

Na decisão, a Fifa determina que Rony descumpriu um contrato com o time japonês e, por isso, terá de pagar cerca de R$ 6 milhões, valor a ser acrescido ainda com 5% de juros mensais contabilizados entre março de 2019 até a data do pagamento. Já para o Athletico, a punição será de não poder registrar os contratos de novos jogadores pelo período de duas janelas de transferências. Isso na prática força o clube a contar apenas com o elenco atual, sem a possibilidade de se reforçar com outros atletas. O Palmeiras não sofrerá punições.

A reportagem do Estadão teve acesso à decisão da Fifa. Em 32 páginas, a entidade explica o longo imbróglio jurídico que envolve Rony e a equipe paranaense. O caso começou em 2017, quando o jogador deixou o Cruzeiro para reforçar o Albirex Niigata. A equipe japonesa sustenta que na época assinou com o atacante um acordo de um ano de empréstimo. Após esse período, haveria uma renovação automática para um vínculo efetivo por mais duas temporadas.

Porém, ao fim do primeiro ano no Japão, Rony deixou a Ásia e assinou com o Athletico. O jogador alegava não existir o acordo de renovação e fechou vínculo com o time. No início deste ano, o atacante se transferiu para o Palmeiras, após longa negociação. O acordo demorou a ser fechado justamente pela pendência existente entre Rony e o Albirex. Inclusive, esse impasse levou o Corinthians a desistir de contratar o jogador.

O advogado que representa o Albirex Niigata, Breno Tannuri, afirmou que o clube japonês ainda vai insistir para conseguir aumentar a indenização. "A decisão imposta pela Fifa é justa e foi acertada. Mas entendemos ainda que o valor da indenização está abaixo do pretendido. O jogador tinha três anos de contrato com Albirex, mas rescindiu e deixou o clube", afirmou.

Procurados pela reportagem do Estadão, Palmeiras e Athletico não se manifestaram sobre o caso.

SUSPENSÃO
O advogado do clube japonês, Breno Tannuri, afirma que a punição vale por um ano, vetando o Athletico nas janelas de julho de 2020 e janeiro de 2021. “Outros advogados ouvidos pela reportagem, porém, interpretam que essa suspensão vale por dois anos”, informou o Blog da Nadja.

O clube paranaense tem direito a recurso na Corte Arbitral do Esporte, que é a última instância dentro da justiça esportiva.

O JOGADOR
Rony foi campeão da Copa Sul-Americana 2018 e a da Copa do Brasil 2019 com o Athletico. No final de 2019, o clube vendeu 50% dos direitos econômicos do jogador para o Palmeiras por 6 milhões de euros.

NOTA DO CLUBE
No fim da tarde dessa segunda-feira (dia 13), o Athletico divulgou nota avisando que vai recorrer. Veja a nota, na íntegra:

"O Club Athletico Paranaense tomou ciência, na data de hoje (13), de decisão proferida pela Câmara de Resolução de Litígios da FIFA (“DRC”), a respeito do procedimento existente entre o ex-atleta Ronielson da Silva Barbosa e o clube japonês, Albirex Niigata, acerca de sua rescisão contratual.

Surpreendentemente, a decisão proferida impôs ao CAP uma sanção desportiva, consistente na impossibilidade de registro de novos atletas por dois períodos brasileiros de inscrição FIFA.

O CAP esclarece que da referida decisão cabe recurso para a Corte Arbitral do Esporte (CAS) e que está tomando as providências jurídicas cabíveis, de modo a preservar os direitos do clube."

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES