Brasileirão

Athletico empata com o Palmeiras e está 100% livre do rebaixamento

(Foto: Valquir Aureliano)

O Athletico empatou com o time reserva do Palmeiras em 0 a 0, na noite desta segunda-feira (6), na Arena da Baixada, em Curitiba. Com isso, livrou-se definitivamente da possibilidade de ser rebaixado no Brasileirão. A partida era válida pela 37ª rodada da competição. Foi o último jogo do Furacão em casa neste Brasileirão.

Pela tabela, o Athletico precisava de pelo menos um ponto para erradicar totalmente a chance matemática de queda para a Série B. Com o resultado desta segunda-feira, o time foi a 46 pontos, na 14ª posição.

ATUAÇÕES: Thiago Heleno é o destaque do Athletico no empate contra o Palmeiras

O Palmeiras entrou em campo com o 3º lugar garantido no Brasileirão. Antes de começar a partida, somava 62 pontos, sem chance de passar à frente do Flamengo (71 pontos), mas também sem poder ser ultrapassado peolo Corinthians (54º colocado, com 57 pontos e apenas um jogo restante). Com o resultado na Arena, o time foi a 63 pontos.

Devido à condição na tabela, o Palmeiras antecipou as férias para o elenco principal e optou por usar um time de garotos na Arena da Baixada. Nem o técnico Abel Ferreira veio a Curitiba. Quem comandou o time paulista à beira do campo foi Paulo Vitor Gomes, treinador do sub-20.

CAMPEÕES

A partida confrontava o Athletico, campeão da Copa Sul-Americana de 2021, e o Palmeiras, campeão da Copa Libertadores de 2021. Por causa desses títulos, os dois times vão se enfrentar em 2022 pela Recopa Sul-Americana, com um jogo em São Paul e outro em Curitiba.

TABELA

O Athletico encerra sua participação neste Brasileirão na quinta-feira (9), quando enfrenta o Sport em Recife, pela 38ª e última rodada.

Depois, o time paranaense tem as finais da Copa do Brasil pela frente, contra o Atlético-MG. O primeiro jogo será em Belo Horizonte, no domingo (12). A segunda partida será na Arena da Baixada, na quarta-feira (15) da próxima semana.

ESCALAÇÃO

O Athletico já não tinha com o meia-atacante David Terans, suspenso após tomar o terceiro cartão amarelo. Sem ele, o atacante Bissoli entrou na equipe, como centroavante. Pedro Rocha passou para o lado esquerdo do ataque. De última hora, o treinador Alberto Valentim optou por poupar os meias Leo Cittadini e Christian e o zagueiro Nico Hernandez. O lateral Nicolas entrou como zagueiro. Fernando Canesin e Erick foram escalados no meio-de-campo. O time entrou num 3-4-3, que vira um 5-2-3 quando está sem a posse de bola.

Já o Palmeiras, que deu férias ao elenco principal, entrou com um time formado por garotos. Nem o técnico Abel Ferreira veio a Curitiba. Quem comandou o time paulista à beira do campo foi Paulo Vitor Gomes, treinador do sub-20.

PRIMEIRO TEMPO

O Athletico começou a partida com posse de bola e pressão no campo de ataque, mas sem conseguir criar chances efetivas, diante da defesa adversária – o Palmeiras também jogava no 3-4-3, mas marcava num 5-4-1, e conseguia bloquear bem a entrada da área. O time paulista, por sua vez, ameaçou algumas vezes em jogadas pelas pontas e chegou a acertar uma bola na trave. Aos 33 minutos, houve uma polêmica. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães foi chamado pelo VAR para ver um possível pênalti de Thiago Heleno – ele deu um carrinho e a bola bateu no braço de apoio, dentro da área. Mas o árbitro marcou falta de Vitinho em Pedro Henrique na origem da jogada e anulou tudo. Aos 46, Canesin perdeu a melhor chance de gol da primeira etapa, ao parar em um a boa defesa do goleiro.

SEGUNDO TEMPO

Para a etapa final, o Athetico manteve a postura, mas criava pouco e insistia em cruzamentos para a área. O Palmeiras não atacou. Aos 19 minutos, o técnico Alberto Valentim fez as primeiras trocas: Nico Hernandez no lugar de Nicolas na zaga e o meia Pedrinho em vez do lateral-esquerdo Abner. O time passou a atacar mais e teve duas boas chances, com Bissoli e Nikão, mas não aproveitou. Aos 35, o lateral Márcio Azevedo substituiu o meia Canesin. E ficou postado no meio-de-campo mesmo. As últimas mudanças ocorreram aos 41. Zé Ivaldo substituiu Pedro Henrique na zaga e Jader entrou no lugar de Pedro Rocha. O placar não se mexeu até o fim. 

ESTATÍSTICAS

Ao fim do jogo, o Athletico somou 22 finalizações (4 certas), 72% de posse de bola, 83% de passes certos e 8 escanteios. O Palmeiras obteve 4 finalizações (1 certa), 28% de posse de bola, 62% de passes certos e 1 escanteio. Os números são do site Sofascore.

ATHLETICO 0 x 0 PALMEIRAS

Athletico: Santos; Pedro Henrique (Zé Ivaldo), Thiago Heleno e Nicolas (Nico Hernandez); Marcinho, Erick, Canesin (Márcio Azevedo) e Abner (Pedrinho); Nikão, Bissoli e Pedro Rocha (Jader). Técnico: Alberto Valentim
Palmeiras: Vinicius Silvestre; Michel, Naves e Vanderlan; Gustavo Garcia, Matheus Fernandes, Fabinho e Lucas Freitas (Pedro Bicalho); Giovani, Gabriel Silva e Vitor Hugo. Técnico: Paulo Vitor Gomes (interino)
Cartões amarelos: Gustavo Garcia, Canesin
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Público: 19.308 (pagante)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, segunda-feira

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

5 – Pedro Henrique pega a sobra da defesa e chuta de fora da área. A bola desvia na zaga. Pedro Rocha não domina e tenta finalizar de carrinho, mas acerta a rede do lado de fora

12 – Canesin tabela com Bissoli e chuta de fora da área, à direita do gol

15 – Canesin arremata de fora da área. A bola desvia e sai em escanteio. Após a cobrança, Thiago Heleno desvia para fora

20 – Gustavo Garcia cruza. Vitinho sobe na primeira trave e desvia de cabeça. A bola resvala na trave e sai

33 – Pedro Henrique perde a bola para Vitinho, que cruza rasteiro. Thiago Heleno dá um carrinho. A bola bate no braço de apoio, dentro da área. O árbitro marca falta para o Palmeiras, fora da área. O VAR chama. O árbitro marca falta de Vitinho em Pedro Henrique na origem da jogada e anula o lance

39 – Marcinho cobra falta para a área. Pedro Henrique cabeceia por cima

42 – Pedro Rocha lança Abner em velocidade. Vinicius Silvestre sai e abafa por baixo

46 – Canesin recebe de Nikão e sai de frente para o gol. Ele finaliza. O goleiro Vinicius Silvestre sai e salva

48 – Após escanteio, Pedro Henrique cabeceia e o goleiro pega

SEGUNDO TEMPO

2 – Marcinho cruza, Bissoli ajeita e Pedro Rocha chuta forte. A bola bate na cabeça de Naves e não entra

13 – Pedro Henrique arrisca de longe. A bola sai à direita

16 – Nikão cobra escanteio. Bissoli cabeceia no canto. Vinicius Silvestre toca na bola e salva

22 – Marcinho cruza. Bissoli cabeceia para fora

24 – Marcinho cruza. A zaga falha. Pedrinho divide com a zaga por cima. Pedro Rocha se atrapalha e a zaga tira para escanteio. Após a cobrança, Marcinho chuta e Matheus Fernandes salva em cima da risca. Pedro Rocha recupera e cruza. Erick cabeceia com perigo, mas para fora

32 – Pedrinho dribla Gustavo Garcia e rola para Canesin, que chuta por cima do gol

35 – Nikão é lançado, entra na área, dribla o goleiro, vai à linha de fundo e cruza. Michel corta antes da bola chegar a Bissoli

37 – Pedro Henrique arrisca de fora da área. O goleiro pega