Brasileirão

Athletico empata com o xará goiano em jogo com polêmicas

(Foto: Fabio Wosniak / site oficial do Athletico)

Mesmo com um jogador a mais por 70 minutos, o Athletico não conseguiu vencer o Atlético-GO. O jogo entre os dois xarás terminou empatado em 1 a 1, na noite deste sábado (17), em Goiânia. A partida era válida pela 16ª rodada do Brasileirão.

Foi o primeiro empate do Athletico em jogos fora de casa neste Brasileirão. Longe da Arena, o Furacão havia somado apenas 3 pontos em seis jogos até então. Venceu apenas uma partida – 2 a 0 sobre o Fortaleza, ainda na primeira rodada – e perdeu cinco. E tinha marcado apenas 5 gols, o pior desempenho entre todos os visitantes.

ATUAÇÕES: Veja quem foi bem e quem foi mal no Athletico diante do Atlético-GO

Com o resultado em Goiânia, o Athletico não saiu da zona de rebaixamento. Até este sábado, o time aparece em 17º, agora com 16 pontos, atrás do Bahia no número de gols marcados (19 a 12).

Athletico anuncia a contratação de Paulo Autuori

POLÊMICAS

A partida foi marcada por polêmicas de arbitragem, ocorridas no primeiro tempo. O árbitro Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro expulsou dois jogadores do Atlético-GO: o volante William Maranhão, aos 19 minutos, e o zagueiro Eder, aos 37. Contudo, voltou na expulsão de Eder após rever o lance no VAR. Além disso, o árbitro cancelou um pênalti para o time da casa, uma vez que o VAR indicou impedimento no lance.

TABELA

O próximo jogo do Athletico pelo Brasileirão será no domingo (25), contra o Grêmio, na Arena da Baixada. Antes disso, contudo, o time paranaense joga pela Copa Libertadores. Enfrenta o Peñarol, em Montevidéu, na terça-feira (20), às 21h30. É a última partida pela fase de grupos; o Furacão já está classificado para as oitavas de final.

ESCALAÇÃO

O Athletico tinha a volta do goleiro Santos, que estava com a seleção brasileira e foi desfalque nas duas últimas rodadas. Na lateral-direita, Jonathan foi poupado. Como Erick, que também joga por ali, cumpria suspensão, o técnico Eduardo Barros escalou Leo Gomes. O meia-atacante Nikão, recuperado de lesão no joelho, ficou na reserva. O time foi escalado num 4-4-2 em losango, com um volante (Welllington), dois meias centrais (Christian e Leo Cittadini) e um mais avançado (Ravanelli).

PRIMEIRO TEMPO

Mesmo em Goiânia, o Athletico Paranaense tomou iniciativa do jogo, com pressão no campo do adversário nos primeiros minutos. No geral, houve poucos lances de perigo. O que marcou o primeiro tempo foram as decisões de arbitragem com ajuda do VAR. Aos 19 minutos, William Maranhão acabou expulso por ter dado um tapa no rosto de Carlos Eduardo. O árbitro estava longe e foi alertado da ocorrência pelos auxiliares. Aos 23, o time paranaense passou um apuro, quando Pedro Henrique derrubou Zé Roberto na área. O árbitro marcou pênalti, mas o VAR indicou que o jogador do Atlético-GO estava impedido quando recebeu a bola e o pênalti foi cancelado. Aos 37, Eder deu um carrinho duro, com as duas solas de chuteira, em Carlos Eduardo e também foi expulso. Contudo, o árbitro voltou atrás ao rever o lance no monitor do VAR e deu apenas cartão amarelo ao jogador do Atlético-GO. Com tantas paralisações, o primeiro tempo teve 52 minutos. Deu tempo para Zé Roberto abrir o placar para o time da casa, aos 46 minutos.

SEGUNDO TEMPO

Para a segunda etapa, o Athletico voltou com Richard no lugar de Wellington. Além disso, o lateral Leo Gomes deu lugar ao atacante Fabinho, que entrou como ponta pela esquerda. O time ficou com apenas 3 jogadores na defesa; a ideia era aproveitar a superioridade numérica. Aos 9 minutos, Nikão entrou, em lugar de Carlos Eduardo.

Na primeira vez em que conseguiu encontrar espaço, o Athletico empatou o jogo, aos 16 minutos, com Leo Cittadini após passe de Nikão. No mais, contudo, o time paranaense mostrou dificuldades em superar a marcação adversária, mesmo com apenas 10 jogadores em campo. Aos 34 minutos, o atacante Bissoli entrou no lugar do meia Ravanelli. Aos 41, Geuvânio substituiu Renato Kayzer. Apesar da pressão e dos lances de perigo no fim do jogo, o time paranaense não conseguiu virar a partida.

ESTATÍSTICAS

Ao fim do jogo, o Athletico somou 18 finalizações (6 certas), 64% de posse de bola, 87% de passes certos e 11 escanteios. O time goiano obteve 11 finalizações (1 certa), 36% de posse de bola, 75% de passes certos e 2 escanteios. Os números são do site Sofascore.

ATLÉTICO-GO 1 x 1 ATHLETICO

Atlético-GO: Jean; Dudu, João Victor, Éder e Natanael; Willian Maranhão, Marlon Freitas e Chico (Matheus Frizzo); Janderson (Arnaldo), Zé Roberto (Hyuri) e Matheus Vargas (Matheusinho). Técnico: Eduardo Souza
Athletico: Santos; Léo Gomes (Fabinho), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Wellington (Richard), Christian, Léo Cittadini e Ravanelli (Bissoli); Carlos Eduardo (Nikão) e Renato Kayzer (Geuvânio). Técnico: Eduardo Barros
Gols: Zé Roberto (46-1º), Leo Cittadini (16-2º)
Cartões amarelos: Wellington, João Victor, Eder, Matheus Vargas, Leo Gomes, Leo Cittadini, Abner, Geuvânio
Expulsão: William Maranhão (19-1º), Everton Felipe (49-2º, do banco de reservas do Atlético-GO)
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, sábado

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

8 – Wellington Maranhão recua mal para o goleiro. Leo Cittadini fica na cara do goleiro Jean, que sai do gol e salva

18 – Dudu cruza rasteiro. Santos pega antes da chegada de Zé Roberto

19 – Dudu cruza. Matheus Vargas cabeceia por cima do gol

23 – Natanael toca para Zé Roberto na área. Ele cai na área em disputa com Pedro Henrique. O árbitro marca pênalti. O VAR indica que Zé Roberto estava impedido quando recebeu a bola e o pênalti é cancelado

31 – Christian chuta de fora da área. A bola desvia na zaga e sai em escanteio. Após a cobrança, Jean sai mal do gol e Renato Kayzer cabeceia para fora

32 – Pedro Henrique ergue a bola à área. Renato Kayzer cabeceia de longe. Jean defende sem dificuldade

33 – Marlon Freitas lança Dudu, que dribla Abner e manda por cima do gol

35 – Leo Gomes manda a bola para a área. A zaga goiana bate cabeça. Renato Kayzer fica na cara do gol. Jean sai e salva

46 – Gol do Atlético-GO. João Vitor leva a bola à linha de fundo e cruza. Zé Roberto coloca o peito na direção da bola e acerta o canto esquerdo de Santos

51 – Dudu recebe e toca para Marlon Freitas, que finaliza por cima do gol

SEGUNDO TEMPO

8 – Zé Roberto recebe a área, dribla dois e toca para Janderson, que finaliza para fora

10 – Ravanelli bate cruzado. Jean defende ao pé da primeira trave

16 – Gol do Athletico. Nikão recebe pela direita e rola para o meio da área. Leo Cittadini, livre, toca para dentro

18 – Nikão recebe na área, após contra-ataque, e bate no canto direito. Jean salta e defende

20 – Chico cobra falta para a área. Hyuri cabeceia à esquerda do gol

25 – Ravanelli cruza. Leo Cittadini, na pequena área, finaliza por cima do gol

28 – Nikão recebe no bico da área e bate fraco a gol. Jean pega fácil

34 – Fabinho cruza. Chico corta mal. Renato Kayzer finaliza por cima do gol

39 – Após contra-ataque, Arnaldo recebe e cruza para Marlon Freitas na área. Livre, ele finaliza por cima do gol

40 – Natanael dribla Christian e chuta a gol. A bola sai à esquerda

41 - Richard rola para Bissoli, na área. Ele chuta cruzado. Jean salva com o pé

41 – Leo Cittadini cruza. Bissoli cabeceia e acerta a trave

47 – Geuvânio dribla dois e cruza. Leo Cittadini, na pequena área e com o gol aberto, erra o cabeceio e perde o gol

52 – Thiago Heleno recua mal. Marlon Freitas fica com a bola, fora da área, e finaliza à direita do gol