Publicidade
Na Arena da Baixada

Athletico estreia reforços, apresenta novo esquema e vence amistoso

Jogadores do Athletico comemoram gol na Arena, sobre o General Díaz
Jogadores do Athletico comemoram gol na Arena, sobre o General Díaz (Foto: Valquir Aureliano)

O Athletico Paranaense venceu por 2 a 1 o amistoso contra o General Díaz, do Paraguai, nessa quarta-feira (dia 13), na Arena da Baixada. Essa foi a primeira apresentação do time principal, comandado pelo técnico Tiago Nunes, no estádio atleticano em 2019. O jogo serve como preparação para a Copa Libertadores, que começa em 5 de março para o clube paranaense. No próximo dia 20 (quarta-feira), haverá outro amistoso da equipe principal, dessa vez contra o Guaraní, do Paraguai.

Clique aqui para ver a galeria de fotos do jogo.

Entre os reforços contratados para 2019, participaram do amistoso o lateral-direito Madson (ex-Grêmio), os meias Tomás Andrade (ex-Atlético-MG) e Léo Cittadini (ex-Santos) e o centroavante Marco Rubén (ex-Rosario). O único que não utilizado foi o ponta Braian Romero, do Independiente. Os gols da vitória foram de Marco Rubén, aproveitando escanteio de Bruno Guimarães, e de Nikão, em cobrança de falta.

Clique aqui para ver análise do desempenho individual dos jogadores do Athletico no amistoso.

No total, o treinador usou 22 jogadores no amistoso.

Além das contratações, outra novidade no amistoso foi a mudança do esquema tático. Em 2018, o técnico Tiago Nunes usou o 4-2-3-1 como base, com Raphael Veiga como meia ofensivo centralizado. Agora, adotou o 4-1-4-1, com Wellington como único volante. Nesse novo sistema, os meias centrais (Bruno Guimarães e Léo Cittadini) ganharam mais liberdade ofensiva.

No amistoso, os ingressos normais custavam R$ 60, mas era possível entrar pagando R$ 30 e doando 1 kg de alimento. O público foi de 9.356 pagantes.

DESEMPENHO
O Athletico não teve uma boa apresentação no aspecto individual. Os erros dos jogadores podem ser explicados pela falta de ritmo de jogo – esse foi o primeiro amistoso do ano. Na parte tática, a equipe demonstrou organização e soube lidar com a boa marcação do adversário. O General Díaz, 10º colocado da primeira divisão paraguaia, mostrou um time forte na marcação e que soube até dificultar a saída de bola do adversário. No entanto, o time paraguaio não apresentou muita qualidade no aspecto técnico.

ESCALAÇÃO
Tiago Nunes não contava com o o lateral-direito Jonathan (lesão na coxa) e os volantes Rossetto (lesão no é) e Lucho González (recuperação física). O treinador decidiu fazer testes já na escalação inicial, com Márcio Azevedo na lateral-esquerda. O esquema tático foi o 4-1-4-1, com Marcelo Cirino (direita), Léo Cittadini (centro), Bruno Guimarães (centro) e Rony (esquerda) na linha de quatro do meio-campo.

PRIMEIRO TEMPO
O Athletico demorou para se soltar em campo. Teve dificuldades para organizar a saída de bola e sair da marcação adversária. As melhores jogadas saíram em lançamentos para os pontas. E o gol veio aos 20 minutos, em cobrança de escanteio de Bruno Guimarães finalizada de cabeça pelo argentino Marco Rúben. O time paraguaio quase não atacou na primeira etapa.

SEGUNDO TEMPO
No intervalo, Tiago Nunes fez quatro substituições (entraram Renan Lodi, Camacho, Tomás Andrade e Nikão) e manteve o esquema tático para o 4-1-4-1. O jogo seguiu com domínio atleticano na troca de passes, mas com raras jogadas ofensivas. Aos 15 minutos, o técnico fez mais seis trocas na equipe. Entre os seis, estavam o lateral-direito Khellven e o meia-atacante Jaderson, promovidos dos juniores. Mesmo com todas as alterações, o Athletico manteve uma boa organização tática e seguiu controlando o jogo. O segundo gol veio aos 24, em cobrança de falta de Nikão, com um chute forte, no canto. Aos 29, a última substituição, com a entrada de Poveda (ex-Guarani), que vem jogando o Campeonato Paranaense com os aspirantes. O General reduziu para 2 a 1 aos 33, em cabeceio de Monges, aproveitando cobrança de falta de longa distância.

ATHLETICO 2 x 1 GENERAL DIAZ
General Díaz: Cabral; Bartomeus (Gimenez), Garcete (Monges), Mendoza e Ibarrola; Aldo Maíz (Cristian Gaitán), Darío Ríos, Diego Vera (Valenzuela), Enzo Giménez e Sergio Bareiro (Victor Ferreira); Ever Ramírez (Fredy Bareiro). Técnico: Luis Escobar
Athletico: Santos (Caio); Madson (Khellven), Thiago Heleno (Paulo André), Léo Pereira (Zé Ivaldo) e Márcio Azevedo (Renan Lodi); Wellington (Camacho); Léo Cittadini (Tomás Andrade), Bruno Guimarães (Erick), Marcelo Cirino (Nikão) e Rony (Poveda); Marco Rúben (Jaderson). Técnico: Tiago Nunes
Gols: Marco Rúben (20-1º), Nikão (24-2º), Monges (33-2º)
Cartões amarelos: Léo Cittadini, Khellven (A). Giménez (GD)
Árbitro: Lucas Paulo Torezin
Público: 9.356 pagantes
Renda: R$ 111.690,00
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
10 - Diego Vera vê Santos adiantado e tenta o gol por cobertura, do meio-campo. Santos espalma para escanteio.
20 - Gol do Athletico. Bruno Guimarães cobra escanteio. Marco Rúben cabeceia na pequena área e marca.
27 - Lançamento perfeito. Rony recebe na área e chuta cruzado. O goleiro defende.
33 – Madson avança pela direita e rola para Rony, na área. Ele chuta perto.
41 - Bom passe de Márcio Azevedo. Rony invade a área e chuta perto.
45 – Boa troca de passes até Marco Rúben, que é desarmado antes de finalizar, na área.

Segundo tempo
2 - Nikão boa jogada pela direita e cruza. Bruno Guimarães chuta perto, ao lado.
24 - Gol do Athletico. Falta na meia-lua. Nikão cobra com um chute forte, no canto.
33 - Gol do General Díaz. Falta no meio-campo. Giménez lança para a área. Monges aparece livre e cabeceia no canto.

DESTAQUES DOS EDITORES