Copa do Brasil

Athletico marca gol de nádegas e fica no empate com o Avaí

Renato Kayzer comemora gol contra o Avaí, na Ressacada
Renato Kayzer comemora gol contra o Avaí, na Ressacada (Foto: Divulgação/Athletico.com.br/José Tramontin)

O Athletico Paranaense empatou em 1 a 1 com o Avaí, nessa quinta-feira (dia 3) à noite, em Florianópolis, na partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O jogo de volta está marcado para 9 de junho (quarta-feira) às 19 horas, na Arena da Baixada. O gol como visitante não é critério de desempate. Em caso de novo empate, a decisão será nos pênaltis.

O gol do Athletico foi marcado pelo centroavante Renato Kayzer, que agora soma 3 gols em 8 jogos na temporada 2021. Desde que chegou ao clube, tem 11 gols em 37 partidas. Ele é o vice-artilheiro da equipe na temporada 2021, atrás do ponta Vitinho (4 gols em 10 jogos).

O gol do time paranaense ocorreu em lance curioso, com o adversário chutando a bola nas nádegas de Kayzer. Clique aqui para assistir ao gol, no Twitter oficial do Athletico.

Clique aqui para ver as ATUAÇÕES — notas para os jogadores do Athletico.

COTA POR FASE
Por participar da 3ª fase, o Athletico recebeu R$ 1,7 milhão. Se avançar, garante mais R$ 2,7 milhões, acumulando R$ 4,4 milhões. A cota sobe para R$ 3,4 nas quartas e R$ 7,3 milhões na semifinal. O vice recebe mais R$ 23 milhões e o campeão, mais R$ 56 milhões.

PORTUGUÊS
O técnico Antonio Oliveira soma 11 jogos no comando do elenco principal do Athletico na temporada 2021, com 9 vitórias, 1 empate e 1 derrota.

FASE
O Avaí vinha de uma série invicta de 15 jogos (10 vitórias e 5 empates) até o último fim de semana, quando estreou com derrota na Série B – usou uma equipe reserva e perdeu por 2 a 0 para o Coritiba.

ESCALAÇÃO
As baixas no Athletico eram o lateral-esquerdo Abner (seleção olímpica), o meia-atacante David Terans (desconforto muscular) e o centroavante Matheus Babi (já atuou pelo Botafogo na edição 2021 da Copa). O esquema tático foi o 4-2-3-1 de sempre, com Vitinho (esquerda), Nikão (centro) e Carlos Eduardo (direita) na linha de três do setor ofensivo.

Já o Avaí não tinha Vinícius Jaú, Gustavo Poffo e Betão (lesionados). O time usou o 4-1-4-1, com Bruno Silva como único volante.

PRIMEIRO TEMPO
O Avaí foi melhor até os 30 minutos do primeiro tempo, dominando o meio-campo e encontrando espaços para chutar de fora da área e atacar pelas pontas. O Athletico tentou disputar o meio, mas perdeu e foi obrigado a recuar. O jogo mudou aos 34, quando Nikão bateu falta e cruzou. Gledson furou. A bola sobrou para Thiago Heleno tentar de bicicleta. Getúlio tentou tirar o perigo e acabou chutando a bola nas nádegas de Kayzer. A bola entrou no gol: 1 a 0 para o Furacão. Em seguida, o time paranaense melhorou e levou perigo em mais dois contra-ataques.

SEGUNDO TEMPO
Na volta do intervalo, o jogo recomeçou com domínio do Athletico, que conseguia contra-atacar com facilidade e teve três boas jogadas ofensivas nos primeiros 20 minutos. O Avaí praticamente não conseguiu atacar nesse período. Quando era melhor na partida, o Athletico sofreu o gol. Aos 28, Marcos Serrato (ex-Paraná) invadiu a área e passou por Pedro Henrique. Ele tocou para Jonathan, que estava cercado por Christian, Thiago Heleno e Richard. O trio só ficou olhando o atacante girar e chutar no canto: 1 a 1.

TROCAS NO FIM
Carlos Eduardo perdeu gol feito aos 33, cabeceando sobre o gol após receber lançamento de Christian. As primeiras substituições no Athletico só vieram aos 34 minutos do 2º tempo, com as entradas dos meias Jadson e Canesin e do centroavante Mingotti. Nikão e Canesin ficaram como extremos, pelos lados do campo, com Jadson centralizado. Aos 37, saiu Christian e entrou Cittadini. O Furacão mandou no jogo nos minutos finais, mas não conseguiu criar mais chances. Aos 43, Marcinho entrou no jogo.

AVAÍ 1x1 ATHLETICO
Avaí: Glédson; Edílson, Alan Costa, Alemão e Diego Renan; Bruno Silva; Lourenço (Valdivia), Giovanni (Marcos Serrato), Vinícius Leite (João Lucas) e Júnior Dutra (Renato); Getúlio (Jonathan). Técnico: Claudinei Oliveira
Athletico: Santos; Khellven (Marcinho), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolas; Richard e Christian (Cittadini); Carlos Eduardo (Jadson), Nikão e Vitinho (Canesin); Renato Kayzer (Mingotti). Técnico: António Oliveira
Gols: Renato Kayzer (34-1º), Jonathan (28-2º)
Cartões amarelos: Pedro Henrique, Nikão, Richard (CAP). Bruno Silva (Avaí)
Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Local: Ressacada, em Florianópolis

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
2 - Cruzamento da esquerda. Lourenço recebe na cara do gol, mas chuta fraco. Santos segura.
4 - Gledson sai jogando mal. Richard intercepta e aciona Kayzer, que sai na cara do gol e chuta mal, no centro. Gledson segura.
10 - Lourenço chuta de fora da área. A bola vai ao lado.
22 - Diego Renan chuta de fora da área. A bola vai sobre o gol.
25 - Carlos Eduardo recebe na área, finta o zagueiro e chuta cruzado. Gledson defende.
29 - Falta perto da área. Edilson bate no canto. Santos segura.
34 - Gol do Athletico. Falta na esquerda. Nikão cruza. O goleiro fura. Thiago Heleno tenta de bicicleta. Getúlio tenta despachar e chuta nas nádegas de Kayzer. A bola entra no gol.
36 - Nikão puxa contra-ataque e rola para Carlos Eduardo, na área. Ele chuta cruzado. Alan Costa tira.
41 - Nicolas rouba e dá belo passe para Kayzer, que dispara, ganha do zagueiro e rola para Nikão, na cara do gol. Ele chuta e o goleiro salva com a perna.

Segundo tempo
5 - Carlos Eduardo cruza da direita. Khellven entra livre na segunda trave e chuta no canto. Gledson faz grande defesa.
10 - Nikão recebe lançamento e chuta forte, de fora da área. Gledson segura.
12 - Nikão aciona Vitinho, que recebe na área e rola para Nicolas. A zaga corta.
20 - Diego Renan inverte o jogo e encontra Renato entrando na área. Ele chuta e Santos espalma.
26 - Nikão chuta forte, da meia-lua. Gledson espalma.
29 - Gol do Avaí. Marcos Serrato ganha de Pedro Henrique na área e rola para Jonathan, na marca do pênalti. Cercado por três, ele gira e chuta no canto.
33 – Christian lança. Carlos Eduardo entra livre, na cara do gol. Ele cabeceia para fora e perde gol feito.