Publicidade
Brasileirão

Athletico perde para o Goiás e Tiago Nunes iguala jejum de Fernando Diniz

Marco Ruben enfrenta o Goiás
Marco Ruben enfrenta o Goiás (Foto: Divulgação/Athletico.com.br)

O Athletico Paranaense perdeu por 2 a 1 para o Goiás, nessa quinta-feira (dia 13) à noite, no Serra Dourada, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time paranaense ficou em 12º lugar, com 10 pontos. A equipe goiana está na 6ª colocação, com 15 pontos. Clique aqui para ver a classificação no site Srgoool.

Essa foi a última rodada antes da pausa de um mês para a Copa América. Agora, o Furacão só volta a jogar em 10 de julho, contra o Flamengo, pela Copa do Brasil.

Com o resultado, o time principal do Athletico completou 11 jogos seguidos sem vencer fora de casa. Esse é o maior jejum com Tiago Nunes. A última vitória como visitante foi contra o Flamengo, no Maracanã, na última rodada do Brasileirão 2018. Com esse jejum, Tiago Nunes iguala uma marca do técnico anterior, Fernando Diniz, que também ficou 11 partidas fora de casa sem vitórias.

Clique aqui para ver os jogos desses dois jejuns.

RETROSPECTO
Em 22 confrontos entre Goiás e Athletico em Goiânia, o time paranaense só venceu três e empatou cinco. Foram 14 vitórias do mandante nesses duelos.

ESCALAÇÃO
As novidades na escalação de Tiago Nunes foram Abner (23 anos, ex-Coritiba) na lateral-esquerda e Bruno Nazário no setor ofensivo. Márcio Azevedo e Nikão começaram no banco. O lateral-esquerdo Renan Lodi seguiu fora, barrado pela CBF após a convocação para a seleção pré-olímpica. O volante Camacho e o zagueiro Thiago Heleno seguem fora, afastados por caso de doping.

PRIMEIRO TEMPO
O jogo começou com gol. Aos 5 minutos, Kayke (ex-Paraná Clube) pegou rebote fora da área e chutou. Santos falhou: Goiás 1 a 0. O Athletico avançou as linhas de marcação e tentou sufocar o adversário. Conseguiu dominar o jogo, mas perdeu as poucas chances que teve. Aos 23, Bruno Nazário chutou e o goleiro Tadeu rebateu nos pés de Lucho, livre na área. O argentino chutou para fora e desperdiçou grande oportunidade de gol. O Goiás era perigoso nos contra-ataques e quase fez o segundo gol aos 24, quando Yago Felipe tabelou com Kayke, invadiu a área e chutou na trave.

O mandante só fez 2 a 0 aos 30, em cobrança de escanteio. Daniel Guedes cruzou, Kayke desviou na 1ª trave e o uruguaio Leandro Barcia completou na 2ª trave. O auxiliar anotou impedimento. O árbitro anulou. No entanto, o VAR alertou o juiz, que foi até o monitor verificar e decidiu validar o gol.

Aos 47, troca na lateral-direita. Madson saiu lesionado e entrou Jonathan. No intervalo, saiu o volante/meia Lucho González e entrou o atacante Marcelo Cirino.

SEGUNDO TEMPO
O Goiás voltou melhor e quase fez o terceiro gol aos 5 minutos. Leandro Barcia cruzou e Giovanni Augusto cabeceou. Santos fez grande defesa. O Athletico saiu jogando errado aos 8 e quase o mandante ampliou. Wellington perdeu a bola. Giovanni Augusto chutou de fora da área e a bola passou perto. O time paranaense conseguiu incomodar aos 24, em cobrança de falta de Bruno Guimarães para a área. Rony entrou livre para finalizar, mas o goleiro Tadeu salvou. Aos 25, Léo Pereira e Marco Ruben cabeceou perto. Aos 26, saiu o volante Wellington e entrou o meia-atacante Nikão. O Goiás quase ampliou aos 27. Daniel Guedes cruzou da direita, em cobrança de falta, e Giovanni Augusto mandou a bola na trave.

O Athletico teve boa chance aos 36, quando Jonathan tocou para Rony, que chutou forte. Tadeu espalmou. No rebote, Rony tentou de novo e o goleiro defendeu mais uma vez. Aos 39, o time paranaense acertou o travessão, em chute de fora da área Bruno Nazário.

Aos 44, Kayke partiu livre e perdeu gol feito, chutando para fora. O Athletico diminuiu para 2 a 1 aos 47. Rony cruzou com perigo. Rafael Vaz tentou tirar o perigo e marcou gol contra.

GOIÁS 2 x 1 ATHLETICO
Goiás: Tadeu; Daniel Guedes, Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane e Yago Felipe (Gilberto); Michael (Renatinho), Giovanni Augusto (Marlone) e Leandro Barcia; Kayke. Técnico: Claudinei Oliveira
Athletico: Santos; Madson (Jonathan), Paulo André, Léo Pereira e Abner; Wellington (Nikão); Lucho González (Marcelo Cirino), Bruno Guimarães, Bruno Nazário e Rony; Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes
Gols: Kayke (5-1º), Leandro Barcia (30-1º), Rafael Vaz, contra (47-2º)
Cartões amarelos: Rony, Wellington, Bruno Guimarães (A). Jefferson (G).
Arbitragem: Rodrigo Carvalhães de Miranda (RJ)
Público: 8.937 pagantes
Local: Serra Dourada, em Goiânia

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES