Publicidade

Atlético derrota o Coritiba no clássico e sobe para terceiro

O Atletiba deste domingo (6) seguiu a tendência da tabela. Em melhor momento no Campeonato Brasileiro, o Atlético derrotou o Coritiba por 2 a 1, na Vila Capanema. A partida era válida pela 26ª rodada.

Com o resultado, o Atlético foi a 44 pontos e subiu do 4º para o 3º lugar. Mais consolidado na zona de classificação à Copa Libertadores, passou à frente do Botafogo.  E está 4 pontos atrás do Grêmio e a 15 do líder, o Cruzeiro. Além disso, o time encerrou uma série de três jogos sem vitória.

O Coritiba, por sua vez, se apertou na tabela. Ainda está em 15º lugar, com 31 pontos. Mas perdeu fôlego na luta contra o rebaixamento. O São Paulo, 16º, foi a 30 pontos com o triunfo sobre o Vitória (3 a 2), no sábado (5). O Vasco, 17º e primeiro time na área de degola, tem 29. Os coxas-brancas não vencem há sete rodadas.

Na próxima rodada, o Atlético visita o Corinthians, na quarta-feira (9), às 21h50, no Pacaembu. O Coritiba por sua vez, recebe o Santos, no mesmo dia, no Couto Pereira.

Jogo

O Atlético estava sem o zagueiro Luiz Alberto e o lateral Pedro Botelho, expulsos na quarta-feira (2), diante do Grêmio. Dráusio e Maranhão entraram. O time contava ainda com o retorno do atacante Marcelo – que, habituado a jogar pelo lado direito, travaria um duelo com o zagueiro coxa-branca Escudero, que voltava ao time e iria atuar como lateral-esquerdo.

Essa era apenas uma das mudanças no Coritiba. Mas não a principal. Havia a ausência de Alex, que sofreu luxação em um dos dedos do pé. Lincoln entrou no time. Havia também a aposta no atacante Geraldo, que retornava ao time e tinha fama de pé-quente no clássico, pelo desempenho decisivo nas finais do Campeonato Paranaense deste ano.

O Atletiba começou tenso. Logo no primeiro minuto, Escudero fez falta em Marcelo e este, na queda, acertou o braço no rosto do coxa-branca, arrancando-lhe sangue. No 8º minuto, Paulo Baier foi derrubado por Uellinton e, caído, chutou-o. Até aí, o Atlético exercia mais pressão. O Coritiba se segurava na defesa e apostava em contragolpes.

O jogo já tenso (22 faltas só no primeiro tempo) ganhou contornos polêmicos. Aos 28 minutos, o árbitro marcou pênalti em uma disputa ombro a ombro de Léo sobre Robinho, na área. Júlio César converteu o pênalti, mas o árbitro mandou voltar, alegando invasão de área – sendo que ambos os times invadiram. Na nova cobrança, Júlio César abriu o placar.

Com a vantagem coxa-branca, quem cresceu foi o Atlético. O time passou a explorar melhor as investidas pelos laterais e conseguiu a virada. Aos 40 minutos, Paulo Baier iniciou a jogada pelo lado esquerdo e, após confusão na área, empatou em um lance fortuito – Uellinton chutou a bola em cima dele e ela entrou na sequência. Aos 43, Baier desempatou, cobrando falta – os coxas-brancas reclamaram bastante do lance, alegando que o choque entre Geraldo e Léo não foi falta.

Na saída de campo, os jogadores coxas-brancas reclamaram do árbitro. É um brincalhão esse juiz aí, disse o volante Uellinton, que levou cartão amarelo após o apito final. Paulo Baier preferiu não polemizar nem festejar os feitos pessoais – com os dois gols, chegou a 99 na era do Brasileirão por pontos corridos. Meu pensamento é em relação à vitória. Hoje precisamos vencer, disse.

O segundo tempo demorou a começar. Vários torcedores se envolveram em brigas dentro do estádio, ainda no intervalo, e o árbitro achou prudente retardar o reinício. A tensão foi tal que o meia Paulo Baier dirigiu-se aos torcedores pedindo calma. A gente não sabe o que aconteceu. Quando voltamos do vestiário, estava essa bagunça, disse o atacante Marcelo.

Na etapa final, foi o Coritiba quem tentou pressionar, e o Atlético se fechou à espera de contragolpes. O jogo estava amarrado, e o técnico coxa-branca já preparava duas substituições – uma delas, a entrada de Diogo em vez de Escudero – quando Escudero acabou expulso, aos 15 minutos, após falta em Marcelo. Para recompor a defesa, Diogo entrou em lugar do meia Lincoln. Ao mesmo tempo, o técnico do Atlético, Vagner Mancini, trocou o lateral Maranhão pelo volante/meia Zezinho.

Não houve mudanças significativas a partir daí, nem com as novas alterações promovidas pelos treinadores – Bill entrou em vez de Júlio César e Deivid substituiu Bruno Silva. Depois, Chamusca arriscou ao trocar o lateral-direito Victor Ferraz pelo atacante Vítor Júnior. De olho em mais espaços por ali, Mancini trocou o meia Everton pelo atacante Douglas Coutinho. Nos 10 minutos finais, cada time teve mais uma boa chance de gol. Mas ninguém conseguiu aproveitar. E o placar final consolidou a vitória do Atlético.

 

Atlético 2 x 1 Coritiba

Atlético

Weverton; Léo, Manoel, Dráusio e Maranhão (Zezinho); Bruno Silva (Deivid), João Paulo, Everton (Douglas Coutinho) e Paulo Baier; Marcelo e Ederson. Técnico: Vagner Mancini

Coritiba

Vanderlei; Victor Ferraz (Vítor Júnior), Luccas Claro, Chico e Escudero; Gil, Uélliton, Robinho e Lincoln (Diogo); Júlio César (Bill) e Geraldo. Técnico: Péricles Chamusca

Gols: Júlio César (30-1º), Paulo Baier (40 e 43-1º)

Cartões amarelos: Paulo Baier, Gil, Júlio César, Uellinton, Escudero, Bruno Silva, Chico

Expulsão: Escudero (15-2º)

Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)

Renda: R$ 193.230

Público: 13.551 (pagante), 14.636 (total)

Local: Vila Capanema, domingo

 

Lances do jogo

Primeiro tempo

2 – Paulo Baier cobra falta para a área. Dráusio cabeceia com perigo, mas a bola sai por cima

6 – João Paulo lança. Marcelo domina, dribla Chico e bate a gol. Vanderlei pega

9 – Paulo Baier cobra falta para a área. Marcelo cabeceia por cima do gol

11 – Lincoln cobra escanteio. Escudero cabeceia para cima. A bola cai em direção ao gol e Weverton põe para escanteio

14 – Gil toma a bola no meio de campo e lança para Lincoln. De fora da área, ele tenta encobrir o goleiro, mas erra o alvo

20 – Robinho arrisca da entrada da área e manda para fora

24 – Paulo Baier cruza. Ederson  finaliza da risca da pequena área. Luccas Claro trava e salva o gol na hora H

24 – Júlio César recebe, gira em cima de João Paulo e bate a gol. Weverton faz na defesa

25 – Lincoln cobra escanteio e Chico cabeceia por cima do gol

28 – Robinho tabela com Lincoln, que devolve de cabeça. Robinho entra na área e cai em disputa com Léo. O árbitro marca pênalti

30 – Gol do Coritiba. Júlio César cobra o pênalti no canto esquerdo. O goleiro cai para o outro lado. O árbitro marca invasão de área e manda voltar. Na nova cobrança, Júlio César manda no mesmo canto esquerdo. Weverton vai na bola mas não defende

40 – Leo cruza. Chico corta pelo alto. A bola cai com Maranhão, que emenda de primeira e manda para fora

41 – Paulo Baier cobra falta para a área. Ederson, nas costas de Victor Ferraz, cabeceia e Vanderlei faz boa defesa

43 – Gol do Atlético. Paulo Baier lança para a área. Ederson desvia. Marcelo faz o giro em Victor Ferraz e chuta cruzado. Vanderlei defende. Uellinton tenta afastar, mas chuta em cima de Paulo Baier e a bola entra

46 – Gol do Atlético. Geraldo derruba Léo perto da área. Paulo Baier cobra a falta e acerta o ângulo esquerdo de Vanderlei, que toca na bola, mas não evita o gol

47 – Escudero cruza e Júlio César, na pequena área, acerta de canela e perde o gol

Segundo tempo

12 – Victor Ferraz cruza, Geraldo cabeceia mal e Weverton pega fácil

19 – Robinho cobra falta lateral direto ao gol. Weverton evita

22 – Everton sofre falta de Luccas Claro, perto da área. Paulo Baier cobra e Vanderlei espalma

29 – João Paulo cobra falta e manda à esquerda do gol

32 – Paulo Baier bate falta lateral direto a gol. Vanderlei espalma

38 – Robinho cobra falta para a área. Uelliton escora pelo alto. Bill, na risca da pequena área, domina e chuta em cima de Weverton

40 – Após contragolpe, Zezinho recebe de Paulo Baier e rola para Marcelo, que finaliza. Vanderlei faz boa defesa

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES