Brasileirão

Atlético escala reservas, empata com o Ceará e se complica

M\u00e1rcio Azevedo, do Atl\u00e9tico, tenta jogada na Arena, contra o Cear\u00e1
M\u00e1rcio Azevedo, do Atl\u00e9tico, tenta jogada na Arena, contra o Cear\u00e1 (Foto: Franklin de Freitas)

O Atlético Paranaense empatou em 2 a 2 com o Ceará nesse domingo (dia 25) à tarde, na Arena da Baixada, pela penúltima (37ª) rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time paranaense ficou em 7º lugar, com 54 pontos. Os seis primeiros da competição garantem vaga na Copa Libertadores de 2019. A equipe cearense está na 13ª colocação, com 43 pontos. Clique aqui para ver a classificação no site Srgoool.

Na última rodada, o Atlético joga fora de casa contra o Flamengo. O sexto colocado, o Atlético-MG, hoje com 56 pontos, recebe o Botafogo. Ou seja, o time paranaense precisa vencer e torcer para que o Galo Mineiro empate ou perca. 

No jogo desse domingo, o técnico Tiago Nunes decidiu poupar quase todos os titulares do Atlético para quarta-feira, contra o Fluminense, pela semifinal da Copa Sul-Americana. Só Marcelo Cirino e Bruno Guimarães começaram jogando contra o Ceará.

[node:galeria id=599524]

BOLA PARADA
O Atlético marcou um gol de bola parada na partida e segue em segundo lugar nesse ranking do Brasileirão 2018, com 13 gols em jogadas de falta ou escanteio. O líder é o Palmeiras, com 16. 

ARTILHEIROS
Foi o primeiro gol de Lucho González em 2018. Ele soma sete gols em 86 jogos pelo clube.

O ponta Marcinho chegou a cinco gols em 38 partidas na temporada. 

RECORDE
Na Era dos Pontos Corridos, Atlético Paranaense, Atlético-MG, Santos e Palmeiras têm a maior série de vitórias como mandante dentro de uma mesma edição do Brasileirão. Em 2018, Furacão e Palmeiras chegaram a 12 vitórias seguidas em casa. O Santos registrou esse recorde em 2015 e o Atlético-MG, em 2016. Se vencesse o Ceará, o Atlético chegaria a 13 vitórias seguidas na Arena e passaria a ser o dono único desse recorde. Agora, na última rodada, o Palmeiras pode ficar isolado com a marca se vencer o Vitória. 

TÉCNICO
Tiago Nunes soma agora 19 vitórias, sete empates e sete derrotas no comando do time principal do Atlético.

ESCALAÇÕES
Além de poupar titulares, o Atlético não contava com Bruno Nazário e Guilherme (em recuperação) e com Welllington (suspenso). O esquema tático foi o mesmo 4-2-3-1 de sempre. A novidade era Bruno Guimarães como meia centralizado, na linha de três, ao lado de Marcelo Cirino (esquerda) e Marcinho (direita). O Ceará não tinha Romário, Alex Amado, Juninho Quixadá, Calyson e Reina. O time nordestino usou o esquema 5-4-1.

PRIMEIRO TEMPO
A proposta do Ceará era jogar recuado e esperar erros do adversário para aplicar contra-ataques. O Atlético repetiu a fórmula de sempre, tentando sufocar o rival com marcação em bloco alto, muitas jogadas pelas pontas e trocas rápidas de passes. Com esse cenário, o time da casa dominou a posse de bola e atacou mais. No primeiro tempo, foram nove finalizações do Furacão contra dois do time cearense. No entanto, o placar de chances ficou empate: 1 a 1. O Atlético desperdiçou com Bergson, aos 37, mas o Ceará fez 1 a 0 com Leandro Carvalho, aos 25. Ricardinho aproveitou falha de Zé Ivaldo na saída de bola e lançou para o ponta chutar de primeira e marcar um golaço.

VIRADA NO SEGUNDO TEMPO
No intervalo, duas substituições no Atlético. Saíram Marcelo Cirino e Bruno Guimarães. E entraram o ponta Rony e o volante Lucho González, que atuou como meia ofensivo. O esquema seguiu o 4-2-3-1. O time da casa manteve o domínio de antes, mas passou a entrar na área do adversário. E virou o jogo em 12 minutos. Aos 7, Diego cruzou, Valdo tirou mal e Marcinho aproveitou o rebote: 1 a 1. Aos 12, após cruzamento, Rony desviou para Lucho González completar: 2 a 1. 

EMPATE DO CEARÁ
Atrás no placar, o Ceará mudou para o 4-2-3-1 aos 18 minutos do 2º tempo, tirando o zagueiro Valdo e colocando o atacante Felipe Azevedo. O Atlético recuou e passou a esperar por contra-ataques. O time nordestino quatro boas chances e exigiu defesas importantes do goleiro Felipe Alves. Aos 31, Camacho perdeu a bola na saída de bola e, em seguida, agarrou Wescley na área. Pênalti. Richardson cobrou e Felipe Alves defendeu. O empate do Ceará veio aos 37. Após cruzamento rasteiro, Wescley recebeu na área e chutou no canto. O Atlético teve dois bons contra-ataques no final e desperdiçou.

ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Atlético somou 17 finalizações (3 certas), 64% de posse de bola, 89% de eficiência nos passes e 8 escanteios. O Ceará arrematou 12 vezes (5 certas) e teve 36% de posse de bola, 72% de eficiência nos passes e 4 escanteios. Os dados são do WhoScored.

ATLÉTICO 2 x 2 CEARÁ
Atlético: Felipe Alves; Diego Ferreira, Wanderson, Zé Ivaldo e Márcio Azevedo; Camacho e Rossetto (Nikão); Marcinho, Bruno Guimarães (Lucho González) e Marcelo Cirino (Rony); Bergson. Técnico: Tiago Nunes
Ceará: Éverson; Samuel Xavier, Valdo (Felipe Azevedo), Tiago Alves (Luiz Otávio), Eduardo Brock e Felipe Jonatan; Richardson, Juninho, Ricardinho (Wescley) e Leandro Carvalho; Arthur. Técnico: Lisca
Gols: Leandro Carvalho (25-1º), Marcinho (7-2º), Lucho (12-2º) e Wescley (37-2º
Cartões amarelos: Juninho, Leandro Carvalho, Éverson (C). Rony, Camacho, Bergson (A). 
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Público: 9.632 pagantes
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo

17 – Bergson chuta da meia-lua. Valdo trava e a bola sai para escanteio.
18 – Samuel Xavier cruza rasteiro. A bola passa na frente do gol, a defesa não tira e Arthur não alcança. 
25 – Gol do Ceará. Zé Ivaldo perde a bola no círculo central. Ricardinho lança. Leandro Carvalho recebe na área e chuta de primeira, cruzado, marcando um golaço.
37 – Diego Ferreira cruza. Zé Ivaldo ajeita de cabeça e Bergson chuta. A bola passa perto, ao lado.
44 – Escanteio. Márcio Azevedo cruza na primeira trave. Marcinho cabeceia perto, ao lado.
47 – Rossetto recebe na área, finta um e chuta fraco. O goleiro segura.

Segundo tempo
2 – Contra-ataque. A bola chega até Marcinho, na direita. Ele chuta cruzado. A bola passa perto.
7 – Gol do Atlético. Diego Ferreira cruza. Valdo tira mal. Marcinho pega o rebote e chuta no canto.
12 – Gol do Atlético. Escanteio. Rossetto cruza. Rony desvia na 1ª trave e Lucho completa na 2ª trave. 
17 – Falta na esquerda. Ricardinho lança para a área. Bergson tenta tirar e quase marca contra. A bola toca na trave.
22 – Felipe Azevedo faz boa jogada e rola para Brock, livre na área. Ele chuta para fora.
28 – Felipe Azevedo corta para o meio e chuta. Felipe Alves espalma para escanteio.
29 – Depois de escanteio, Brock cabeceia. Felipe Alves defende.
31 – Camacho perde a bola na saída de bola e, em seguida, agarra Wescley na área. Pênalti.
32 – Richardson cobra o pênalti quase no centro. Felipe Alves defende.
36 – Boa troca de passes. Lucho ajeita para Rony, que chuta perto.
37 – Gol do Ceará. Cruzamento rasteiro. Wescley recebe na área e chuta no canto.
41 – Arthur invade a área e chuta cruzado. A bola passa perto.
43 – Bergson marca o gol após escanteio. O árbitro anula, por toque de mão.
47 – Contra-ataque. Richardson parte livre e toca na saída do goleiro. A bola vai para fora.