Publicidade

Atlético-GO marca dois no fim, arranca empate em Pelotas e sobe para 3º

O Atlético-GO entrou em campo na noite desta quinta-feira, no estádio Bento Freitas, com a chance de deixar o acesso à elite bem encaminhado, mas saiu de lá insatisfeito com um empate por 2 a 2 diante do Brasil de Pelotas, em jogo válido pela 37ª e penúltima rodada da Série B. A igualdade foi alcançada de maneira heroica, com gols de Pedro Raul e Moraes, aos 46 e aos 47 minutos do segundo tempo, respectivamente, mas não foi um bom negócio porque deixou em aberto o risco de sair do G-4 - a zona de acesso à primeira divisão - até o final da rodada.

O resultado coloca os atleticanos na terceira colocação, com 61 pontos, um a mais que o agora quarto colocado Coritiba, que tem 60 e pode retomar a posição no domingo, quando encara o campeão Bragantino. O América-MG, primeiro time fora do G-4, em quinto lugar, com 58 pontos, joga na sexta-feira contra o Guarani e também pode ultrapassar o time goiano, uma vez que tem vantagem de 16 a 15 no número de vitórias e pode igualar a pontuação.

Depois de acompanhar o desfecho dos últimos jogos da rodada, torcendo contra os rivais, o time goiano definirá o acesso a partir das 16h30 do próximo sábado, quando recebe o Sport no estádio Antônio Accioly, pela rodada final. O time pernambucano já garantiu a segunda colocação e a vaga na elite. Antes disso, o já sem pretensões Brasil - 13º colocado, com 44 pontos - visitará a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, às 19h de terça-feira.

Nesta quinta, o Atlético mal teve tempo de se organizar em campo. Logo viu o Brasil abrir o placar. O cronômetro marcava apenas três minutos quando o goleiro Kozlinski espalmou a bola após finalização de Eduardo Person e deu o rebote para Murilo Rangel, impedido, marcar. O árbitro e os assistentes não perceberam a posição irregular e validaram o gol.

O time goiano não se abateu e respondeu rápido, com desvio de Mike, aos seis minutos, mas parou em defesa de Carlos Eduardo, que foi essencial para manter a vantagem no placar até o intervalo. O goleiro pegou pênalti cobrado por Nicolas, aos 12, e impediu que a bola entrasse após chute de primeira de Jorginho, aos 31.

Depois de ter feito um bom primeiro tempo, apesar da derrota parcial, o Atlético voltou pior para a etapa final, com dificuldades para criar chances reais no ataque. Já o Brasil levou perigo em jogadas pontuais e conseguiu ampliar aos 27 minutos. No lance, Juba apenas empurrou para as redes após cruzamento rasteiro de Ednei.

Com poucas energias para reagir, o Atlético melhorou a produção, na base do abafa, mas esbarrou em novas defesas de Carlos Eduardo. Aos 46 minutos, quando tudo parecia perdido, Pedro Raul desviou de cabeça para diminuir. Um minuto depois, aos 47, Moraes pegou de primeira após cobrança de escanteio e empatou. A virada quase saiu aos 50, quando Pedro Raul testou e acertou o travessão, segundos antes do apito final.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL DE PELOTAS 2 x 2 ATLÉTICO-GO

BRASIL DE PELOTAS - Carlos Eduardo; Ednei, Bruno Aguiar, Heverton (Nirley) e Willian Formiga; Leandro Leite, Eduardo Person, Murilo Rangel (Carlos Jatobá), Ari e Juba (Maicon Assis); Guilherme Queiroz. Técnico: Bolívar.

ATLÉTICO-GO - Maurício Kozlinski; Jonathan, Oliveira, Gilvan e Nicolas (Moraes); Nathan, Pedro Bambu (Matheuzinho) e Jorginho; Aylon (Rodrigo Rodrigues), Pedro Raul e Mike. Técnico: Eduardo Barroca.

GOLS - Murilo Rangel, aos 3 minutos do primeiro tempo. Juba, aos 27, Pedro Raul, aos 46, e Moraes, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bráulio da Silva Machado (SC).

CARTÕES AMARELOS - Bolívar, Carlos Eduardo, Guilherme Queiroz, Heverton e Maicon Assis (Brasil-RS).

RENDA - R$ 37.950,00.

PÚBLICO - 2.008 pagantes (2.515 no total).

LOCAL - Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES