Publicidade
Campeonato Brasileiro

Atlético joga mal, perde para o Fluminense e chega a oito jogos sem vencer

Atlético joga mal, perde para o Fluminense e chega a oito jogos sem vencer
Atlético x Flu no Maracanã (Foto: Divulgação/Lucas Merçon/Fluminense FC)

O Atlético Paranaense perdeu por 2 a 0 para o Fluminense, nesse domingo (dia 20) à noite, no Maracanã, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Furacão ficou em 16º lugar, empatado em pontos com o Internacional, 17º colocado e primeiro time dentro da zona de rebaixamento. A equipe carioca está na 5ª colocação, com dez pontos. Clique aqui para ver a classificação no site Srgoool.

O clube paranaense não vence há oito jogos. São cinco derrotas consecutivas. Antes, o time acumulou três empates.

Em relação ao desempenho, o Atlético jogou mal, com problemas graves na marcação (principalmente na transição defensiva) e número excessivo de erros individuais. O Fluminense impressionou pela qualidade defensiva, pela aplicação tática dos jogadores e pela força nos contra-ataques.

TREINADOR
Esse foi o 15º jogo do técnico Fernando Diniz no comando do Atlético, agora com 4 vitórias, 6 empates e 5 derrotas.

DETALHES
Depois do jogo, ainda no gramado do Maracanã, o lateral Carleto deu entrevista às rádios e deu sua opinião sobre o jejum de vitórias. "Essa hora a gente sabe que tudo que a gente falar nada vai tapar a ferida dessas derrotas. O que posso dizer é que o trabalho vai continuar, não está faltando trabalho e não tem ninguém de sacanagem. Estamos perdendo o jogos nos mínimos detalhes", afirmou o jogador.

ESCALAÇÃO
No Atlético, os desfalques eram Paulo André, Jonathan e Nikão, lesionados. A novidade era o lateral Carleto jogando como zagueiro. E o volante Pavez, que vinha atuando como zagueiro, passou para a ala-direita. O titular dessa posição, Rossetto, começou no banco. O esquema tático foi o mesmo de sempre: 3-4-3 com a bola e 5-4-1 sem a bola. Já aos 14, Pavez saiu lesionado. Rossetto entrou na ala-direita. O Flu não tinha Ayrton Lucas, Felipe e Marquinhos Calazans, todos em recuperação. Abel Braga armou o time no 3-4-3.

PRIMEIRO TEMPO
O Atlético começou no mesmo “estilo Diniz” de sempre: saída de bola com passes curtos, triangulações na armação e marcação em bloco alto. O Fluminense vem usando o 3-4-3 em 2018, mas tem estilo bem diferente, com um jogo mais vertical, tentando colocar a bola nos pés do trio ofensivo o mais rápido possível. O time paranaense começou mal, com número excessivo de falhas individuais. Errou três passes na defesa nos primeiros minutos e, com isso, criou três chances para o adversário. O gol do Flu saiu dessa forma aos 22 minutos. Veiga perdeu a bola e Marcos Junior puxou o contra-ataque. O volante Jadson, ex-Atlético-PR, chutou e a bola entrou após desviar em Santos e em Thiago Heleno. O time carioca mostrou qualidade na marcação, controlou o jogo e seguiu perigoso nos contra-ataques. Aos 34, fez 2 a 0. Jadson enfiou, a linha de impedimento falhou e Marcos Junior entoru livre para chutar.

SUBSTITUIÇÃO
No intervalo, Diniz tirou o zagueiro Zé Ivaldo e colocou o atacante Ribamar. O esquema mudou para o 4-4-2. Thiago Heleno e Lucho González formaram a dupla de zagueiros. Veiga e Carleto ficaram nas laterais. Pavez e Rossetto viraram volantes. Guilherme e Lodi eram os extremos. Ribamar e Pablo ficaram no ataque.

SEGUNDO TEMPO
O Atlético seguiu jogando mal, com erros sucessivos em todos os setores. O Flu continuou forte na marcação e perigoso no contra-ataque. Aos 31, saiu Rossetto e entrou o atacante Bill, ex-Capivariano, que fez sua estreia pelo clube. 

ESTATÍSTICAS
Ao final dos 90 minutos, o Atlético-PR somou 67% de posse de bola, 16 finalizações (3 certas), 95% de precisão nos passes e 6 escanteios. O Flu teve 33% de posse de bola, 13 arremates (6 certos), 85% nos passes e 3 escanteios. Os dados são do Footstats.

FLUMINENSE 2 x 0 ATLÉTICO-PR
Fluminense: Júlio César; Renato Chaves, Gum e Luan Peres; Gilberto, Richard, Jadson e Marlon; Sornoza, Marcos Junior (Matheus Alessandro) e Pedro (João Carlos). Técnico: Abel Braga
Atlético-PR: Santos; Thiago Heleno, Zé Ivaldo (Ribamar) e Carleto; Pavez (Rossetto, depois Bill), Lucho González, Camacho e Renan Lodi; Raphael Veiga, Pablo e Guilherme. Técnico: Fernando Diniz
Gols: Thiago Heleno, contra (22-1º), Marcos Junior (34-1º), 
Cartões amarelos: Lucho e Rossetto (A). Matheus Alessandro (F). 
Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Público: 8.364 pagantes
Local: Maracanã

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo

3 – Falta frontal. Sornoza bate no canto. Santos segura.
5 – Carleto erra passe na defesa. Pedro avança e chuta. Santos defende.
14 – Sornoza chuta de fora da área. A bola passa perto.
22 – Gol do Flu. Veiga erra passe. Marcos Junior parte em contra-ataque e rola para Jadson, que chuta cruzado. Santos desvia, a bola bate em Thiago Heleno e entra.
26 – Camacho lança. Pablo mata no peito e chuta perto. 
28 – Sornoza chuta de fora da área. A bola passa perto.
34 – Carleto chuta de longe. A bola passa perto. 
34 – Gol do Flu. Jadson enfia. A linha de impedimento falha. Marcos Junior entra livre e toca na saída de Santos.
45 – Guilherme coloca Lodi na cara do gol. Ele chuta perto, ao lado.

Segundo tempo
6 – Sornoza faz boa jogada e rola para Gilberto, que chuta no canto. Santos defende.
13 – Sornoza chuta de fora da área. A bola passa perto.
33 – Lucho cruza. Ribamar desvia e Bill chuta. O goleiro salva.

DESTAQUES DOS EDITORES