Paranaense

Atlético leva discussão de regulamento para o tapetão

O Atlético entrou ontem com recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, contra decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), em Curitiba, sobre o regulamento do Campeonato Paranaense.
O clube questiona o artigo 9º do regulamento, que tem a seguinte redação: “Na segunda fase do campeonato, as oito equipes classificadas se enfrentam em turno único, com mando de campo da equipe que teve melhor classificação geral na fase anterior do campeonato”.

O texto provocou controvérsia. No arbitral da competição – com a participação dos 15 clubes e da Federação Paranaense de Futebol – ficou decidido que as quatro equipes com melhores campanhas na primeira fase teriam o mando de campo de quatro jogos na segunda fase. Os demais times teriam três mandos. A redação do artigo 9º, feita pela FPF, deixa dúvidas.

Para tentar acabar com os questionamentos, a procuradoria do TJD entrou com ação, pedindo que o Tribunal definisse o impasse. Na quinta-feira, o TJD decidiu que vale o combinado no arbitral — ou seja, quatro mandos para os quatro primeiros colocados.

Na quarta-feira da semana passada, a FPF já havia publicado a tabela da segunda fase, com os quatro primeiros colocados da primeira fase recebendo quatro jogos em casa. Ontem, o Atlético comunicou que vai recorrer ao STJD, que provavelmente julgará o caso na próxima semana. A segunda fase começa em 28 de março.

Para o Atlético, o primeiro colocado da primeira fase deverá ficar com sete mandos de campo na segunda fase. Para o departamento jurídico do clube, o artigo 9º “é claro e objetivo e não dá margem a outra interpretação a não ser que o mando de campo para as partidas da segunda fase do Campeonato Paranaense será do clube melhor classificado na primeira fase”.

O advogado Gil Justen Santana, do Atlético, explicou que o clube decidiu entrar com essa ação para evitar polêmicas no futuro. “O Atlético não está fazendo porque está achando que vai ficar em primeiro lugar, segundo ou qualquer outra posição. Simplesmente está zelando pelo campeonato”, justificou.

O jurídico do Atlético, porém, não está questionando outro ponto polêmico. Na tabela da segunda fase divulgada pela FPF, o primeiro colocado da primeira fase jogará fora de casa contra o segundo colocado. No sábado, o técnico Geninho reclamou publicamente dessa atitude da Federação. “Leva mais vantagem o segundo do que o primeiro”, criticou o treinador.



Goleiros
O preparador de goleiros Eduardo Bahia trocou o Atlético pelo Santos. Ele estava no clube desde junho de 2008. A função agora ficará com o auxiliar-técnico Wanderley Filho, que foi preparador de goleiros no Goiás, Corinthians, Sport, Atlético-MG e Botafogo, todos na companhia do técnico Geninho.

Time
O Atlético volta a jogar no domingo, contra o Paraná, na Baixada. O zagueiro Antonio Carlos, que cumpriu suspensão por cartões amarelos na última rodada, volta ao time.