Publicidade
Mercado da bola

Atlético tenta contratar atacante que custou R$ 13 milhões ao Porto

"Kelvin: 25 jogos pelo time principal do Porto"
"Kelvin: 25 jogos pelo time principal do Porto" (Foto: Divulgação/Porto)

O Atlético Paranaense está tentando a contratação do ponta Kelvin, 25 anos, revelado pelo Paraná Clube. O jogador disputou o Campeonato Brasileiro de 2018 pelo Vasco, mas pertence ao Porto. O clube português pagou cerca de R$ 13 milhões pelo jogador em 2011 e tem vínculo com o atleta até junho de 2019.

Não há informações detalhadas sobre o modelo de negociação. Pela legislação, quando o jogador está a menos de seis meses do final do contrato, pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe. Ou seja, o Atlético pode trazer o jogador gratuitamente, mas apenas em junho de 2019.

Outra opção é pagar a multa rescisória, que fica com baixo valor nos meses finais do contrato. O valor dessa multa é proporcional ao salário do jogador e ao tempo restante de contrato.

Uma terceira alternativa é o Porto ampliar o contrato por mais tempo e, em seguida, emprestar o jogador ao Atlético.

CARACTERÍSTICAS
Kelvin seria uma reposição para saída do ponta Marcinho, que voltou para o São Bernardo. Ambos jogam pelos lados do campo. Canhoto, Kelvin é especialista no jogo pela direita – o chamado “ponta invertido” – e nos dribles. 

DESEMPENHO
No Brasileirão 2018, Kelvin foi o pior jogador do Vasco no ranking do WhoScored, que utiliza estatísticas para atribuir uma nota de 0 a 10 para a performance de cada atleta em campo. O jogador teve média de 6,38 na competição. Em 19 partidas (nove como titular), fez um gol e deu duas assistências. Teve baixa média de finalizações (0,8 por jogo), de dribles (0,6 por jogo) e passes para finalizações (0,8 por jogo). 

HISTÓRIA
Revelado no Paraná Clube, onde ficou de 2005 a 2011, Kelvin foi comprado pelo Porto em 2011.No clube português, só atuou 25 vezes (4 gols e 3 assistências) no time principal. No time B, jogou 30 partidas (4 gols e 5 assistências).  Desde então, foi emprestado para o Rio Ave (2011/12), Palmeiras (2015), São Paulo (2016) e Vasco (2017 e 2018).
 

DESTAQUES DOS EDITORES