Expectativa

Aumenta procura por cirurgias plásticas com a expectativa do primeiro verão pós-pandemia

(Foto: FreepiK)

É comum nos meses de inverno aumentar a procura por cirurgias plásticas devido às vantagens pós-operatórias que vão desde o uso de acessórios do pós-operatório em temperaturas mais baixas até o inchaço após a cirurgia que costuma ser menor. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) esse crescimento corresponde a 50% em relação aos meses quentes.

Mas com a pandemia do covid-19 esse quadro se acentuou por dois motivos. O primeiro é o medo que as pessoas tinham de passar por um processo operatório num período de altos índices de contaminação na população em geral antes do início da vacinação, o que acabou acumulando o número de pacientes que desejavam passar por um procedimento.

O segundo motivo é a expectativa do primeiro verão pós-pandemia. “Não que haja uma certeza do fim, mas pelo menos muita gente já terá tomado a segunda dose e as restrições às praias, clubes, viagens, e festas deverão estar bem mais amenas”, explica o cirurgião plástico, Ronald Rippel.

As cirurgias mais procuradas são o aumento do seio; a rinoplastia para harmonizar o formato do nariz, além de proporcionar a correção de alguns problemas respiratórios; a lipoaspiração, que consiste em tratar o acúmulo de gordura em determinadas regiões, como coxas, barriga, braços, flancos, entre outras e Muitas vezes associada à lipoaspiração, e a abdominoplastia visa a corrigir o excesso de pele e de gordura na região do abdômen.