Publicidade
Câmara Federal

Bancada do Paraná gasta R$ 32 milhões com assessores em um ano

Eleita em meio a uma onda de renovação que pregava austeridade nos gasto públicos, a bancada federal do Paraná gastou no primeiro ano de mandato nessa legislatura mais de R$ 32 milhões com a verba de gabinete para o pagamento de assessores contratados em cargos comissionados. O valor equivale a R$1.067.794,83 por gabinete de cada um dos 30 parlamentares do Estado, e se refere ao período de 1º de fevereiro, quando eles tomaram posse, a 31 de dezembro do ano passado.

Cada deputado tem R$ 111.675,59 por mês para pagar salários de até 25 secretários parlamentares, que trabalham para o mandato em Brasília ou nos estados. Eles são contratados diretamente pelos deputados, com salários de R$ 1.025,12 a R$ 15.698,32. Caso o valor siga o mesmo até o final do mandato, cada parlamentar paranaense terá à sua disposição R$ 5.360.428,32 em quatro anos para pagar assessores. Esses valores não incluem outros cargos que são disponibilizados aos parlamentares que ocupam lideranças ou postos de direção na Mesa Executiva e comissões da, que dão direito a outras nomeações.Encargos trabalhistas como 13º, férias e auxílio-alimentação dos secretários parlamentares não são cobertos pela verba de gabinete - são pagos com recursos da Câmara.

Cotão
Os deputados paranaenses gastaram em 2019 outros R$ 10.139.143,46 com o chamado “cotão” para despesas da atividade parlamentar com passagens aéreas, combustíveis, telefone, divulgação, entre outras. O valor equivale a R$ 327.069,00 por deputado. O maior gasto foi do deputado Vermelho (PSD), com R$ 426.491,69, e o menor, de Sandro Alex (PSD), que se licenciou da Câmara para assumir a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, com R$ 1.040,37.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES