Gastronomia nos bairros

Barata, divertida, exagerada: conheça as pizzarias mais inusitadas de Curitiba

(Foto: Franklin de Freitas)

Curitibano gosta de pizza. E uma prova disso é que desde 2009, na esteira da crise que assolou o país, o número de pizzarias na cidade mais do que dobrou, saltando de 253 para 568 (alta de 124,5%), de acordo com dados da Vigilância Sanitária de Curitiba. E respeitando a tradição democrática da redonda, há opções para todos os gostos, bolsos e de acordo com o tamanho da sua fome.

Barata
Na Barreirinha, por exemplo, o apelo principal é o preço. Localizada na Avenida Anita Garibaldi (nº 5706), o restaurante Forneto cobra R$ 15 pela pizza tamanho grande (35 centímetros) de sabores como calabresa e mussarela. E o valor da entrega já está incluso, com o pedido chegando ao local indicado pelo cliente em até duas horas.
Segundo Rafael Florencio dos Campos, de 33 anos e proprietário do estabelecimento, a ideia de criar o valor especial para alguns sabores e tamanhos de pizza surgiu em abril deste ano, após o restaurante participar de uma promoção do iFood que oferecia 50% de desconto no pedido com entrega grátis.
“Adquirimos a promoção, teve um retorno legal e já colocamos direto para fazer (o preço especial). Diminuimos um pouco o recheio (para rentabilizar), mas nada de notável”, conta o empresário. Se antes ele vendia entre sete e oito pizzas por dia, hoje já recebe de 50 a 60 pedidos. “A gente resolveu diminuir o custo da pizza para ver se chegava a funcionar na forma do giro e é onde estamos tendo um bom sucesso”, comenta.

Diversão enquanto cliente espera o pedido 
Para qualquer pizzaria, o serviço de delivery é hoje uma parte fundamental do negócio, uma vez que 80% dos pedidos feitos é para entrega. Este, porém, não é o caso d’A Dona Pizza, cuja maior parte do faturamento (cerca de 60%) vem do serviço à la carte. Localizada na Rua Fernando de Noronha, número 1.420, no Bairro Santa Cândida, a pizzaria se destaca pela temática diferente. 
Fundado há 14 anos, o estabelecimento adotou há um ano e três meses uma proposta nova, voltada aos videogames. Hoje, conta com cinco consoles diferentes (Super Nintendo, Mega Drive, Nintento 64, PlayStation 1 e o Nintendo Game Cube) e 12 televisores à disposição dos clientes, que podem se divertir com mais de 150 jogos enquanto saboreiam a redonda no próprio local.
Segundo Marcelo Ramos Gularte, proprietário d’A Dona Pizza, desde que teve início o processo de transformação do estabelecimento o número de clientes mais do que dobrou. Por mês, de duas a três mil pessoas passam pelo local, algumas até mesmo virando a noite na jogatina. Para se divertir, contudo, é importante fazer reserva antecipada. Além disso, é cobrada também uma taxa de manutenção dos videogames, no valor de R$ 5 (com direito a um jogo), e o cliente paga R$ 3 se quiser trocar de game.
“No mês passado registramos o maior faturamento desde que abrimos e este mês já tivemos um aumento de 20%, relacionado ao à la carte. Nosso movimento dobrou”, comemora Marcelo, que ainda convida os curitibanos a experimentarem, além das pizzas, a 8 bits tower, uma torre com aproxidamente 1,3 quilo de batata.

Exagerada tem quase um metro de diâmetro
Com 25 anos de história, a pizzaria Fornalha é uma das mais tradicionais do bairro Boqueirão (Rua Maestro Carlos Frank, 1641). E o carro-chefe da casa é aquela que é considerada a maior pizza do Brasil, a exagerada, com 80 centímetros de diâmetro e um peso total de 8 quilos (sendo 1,5 kg apenas da massa).
De acordo com Sandro Luiz Arceno, sócio-proprietário do estabelecimento, a pizza exagerada foi criada há oito anos pelo antigo dono da pizzaria. Depois de assumir o negócio junto com o outro sócio, Ewerton, eles trataram de investir na qualidade da pizza, agregando ainda mais sabor à redonda. E a iniciativa, como era de se esperar, deu resultado.
“Hoje, vendemos cerca de 400 pizzas exageradas por mês, com a média de umas 100 a 150 por semana”, conta Sandro. “É impressionante (a pizza), o pessoal não tem esse costume de ver uma pizza desse tamanho.
Com valor que varia entre R$ 137 (os sabores tradicionais) a até R$ 169 (sabores nobres), a pizza exagerada pode ser dividida em até cinco sabores. Há a opção de delivery, mas apenas para os bairros mais próximos do Boqueirão. “Tem uma limitação para entrega por conta da qualidade. Se for um lugar muito longe, a pizza chega fria e não tem a mesma qualidade”, explica.
Mas quem quiser experimentar a pizza “monstro” pode ir até o local e comer lá mesmo ou então buscar a redonda e levá-la para casa. Com um total de 50 pedaços, a pizza exagerada serve de 12 a 15 pessoas e não é preciso fazer reserva antecipada, ou seja, dá para pedir a pizza na hora.