Assine e navegue sem anúncios [+]
Livros digitais

Bienal recebe aplicativo para deficientes visuais

Levar acessibilidade à leitura para as pessoas cegas ou com baixa visão. Com essa proposta a Fundação Dorina Nowill para Cegos lançará durante sua participação na 23ª Bienal do Livro 2014, (Rua A430) o DDReader - Dorina Daisy Reader para Android. Este é o primeiro aplicativo no Brasil que proporciona a leitura de livros digitais para tablets e smartphones em formato Daisy, antes só disponível para desktop.

Já disponível gratuitamente para download no Google Play, o novo app chega para atender esta importante camada da população carente de uma forma de leitura. Hoje, no Brasil, são mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual (IBGE/2010), sendo que apenas 5% de toda a produção editorial está transcrita em formato acessível (braille, áudio ou digital acessível) para este público que hoje também participa da inclusão digital.

Por meio do modo de acessibilidade (TalkBack) presente em grande parte dos sistemas mobiles existentes, atualmente as pessoas com déficit de visão fazem parte dos 70,5 milhões de usuários de smartphones e dos 64,9 milhões de consumidores que irão adquirir um tablet até o final de 2014 (dados IDC e Abinee).

Fácil de instalar, o DDReader para Android permite interface em português, inglês e espanhol, além de oferecer a opção de baixar a voz em MP3 ou utilizar a que já se encontra instalada em seu aparelho. Simples e prático, o aplicativo é totalmente funcional e de rápida compreensão. Mesmo assim, a Fundação Dorina se preocupou em instalar um manual de utilização que acompanha o pacote de download.

No primeiro momento quem adquirir o leitor terá a sua disposição, também gratuitos, três livros digitais que poderão ser baixados no site da Fundação Dorina (www.fundacaodorina.org.br). Entre eles o lançamento da versão digital do Palavras Invisíveis que até então era disponível apenas em braille e áudio. O livro em formato Daisy reúne 10 contos de autores brasileiros, como Luis Fernando Verissimo, Lya Luft, Eliane Brum, Ivan Martins, Fabrício Carpinejar, Martha Medeiros, Tati Bernardi, Carlos de Brito e Mello, Antonio Prata e Estevão Azevedo.

Além deste, estarão disponíveis a publicação infantil Lesma no Metrô, da coleção inclusiva Brailinho Tagarela e, nas versões inglês e espanhol, Para Quem Quer Ver Além - Lições de Dorina Nowill.

Para a entidade, o DDReader não chega como um substituto ao braille ou da versão em áudio, mas sim um complemento e, acima disso, uma forma de mostrar para as editoras que a pessoa com deficiência visual também é um leitor que quer ser atendido.

Convidamos você a fazer o download do aplicativo e experimentar esta inovação. É só entrar no Google Play e baixar o DDReader.

 

23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Fundação Dorina - Estande 430, Rua A

Mais informações: www.fundacaodorina.org.br

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK