Publicidade
Nelson Pinto

Biografia de engenheiro paranaense especializado em barragens estimula futuros profissionais

(Foto: Reprodução)

O Brasil assistiu recentemente a vários acidentes em obras de grande porte que acarretaram desastres ambientais e dizimaram centenas de vidas. A ocorrência desses incidentes mostra a importância dos engenheiros, uma profissão técnica que deve ser valorizada pela sociedade.

Nesse cenário, uma figura se destaca como exemplo para novas gerações de engenheiros: o paranaense Nelson Pinto, 87 anos, é um engenheiro renomado, conhecido internacionalmente por sua vasta experiência em barragens e que ainda está na ativa. Ele participou de 30 grandes projetos no Brasil - entre eles Capivari – Cachoeira e Foz do Areia - e mais 30 espalhados por 20 países do mundo, como China, Malásia e Colômbia. Foram muitos vistos em passaportes e horas tentando sempre entender como a água iria se portar em cada circunstância.

Todas essas aventuras cujos cenários são sempre grandes rios mundo afora, são contadas na biografia: Nelson Pinto – um engenheiro hidráulico em grandes projetos pelo Brasil e ao redor do mundo, escrita por Marcelo Candido de Melo. A obra é fundamental, sobretudo, para estudantes e profissionais que atuam na engenharia, porque mostra a seriedade de um profissional capaz de diagnosticar problemas e usar uma ferramenta valiosa para encontrar soluções: o seu conhecimento.

A dedicação de Nelson em toda a sua vida profissional é maior legado do paranaense a tantos alunos que já passaram por sua sala de aula, na Universidade Federal do Paraná, e para as futuras gerações de engenheiros que vão se formar: “As coisas não são assim automáticas, requerem dedicação. O Oscar, do basquete, diz que o chamam de mão santa, mas é mão treinada mesmo. Depois do treino, ele chegava a praticar 1000 arremessos. Eu nunca parei de estudar, de pesquisar, observar, buscar soluções”, conta Nelson Pinto em sua biografia.

O reitor da Universidade de São Paulo, Vahan Agopyan, citou em matéria da Folha de São Paulo que a engenharia não é tão calculada como parece: “o engenheiro trabalha com incertezas, por ver esse profissional trabalhar com modelos físicos complexos e matemática sofisticada, fica a falsa impressão que a engenharia é uma ciência exata. Os modelos são detalhados e, os cálculos, precisos, mas embasados em dados não exatos. A engenharia se relaciona com a natureza, aplicando materiais, métodos e processos reais, todos com variabilidade inerente, que resulta em incerteza do projeto como um todo. O engenheiro é treinado para estimar variedade e tomar decisões com incertezas”, afirma Agopyan.

Por isso, é preciso que haja um estímulo à expansão do conhecimento e do desenvolvimento tecnológico e econômico no Brasil, para que novos excelentes engenheiros sejam formados no Brasil. “Este é o grande objetivo desse livro: incentivar a formação de engenheiros comprometidos, que possam contribuir com a geração de energia no nosso país e no mundo, sem causar danos para a sociedade, além de divulgar a engenharia brasileira por todos os continentes”, enfatiza Nelson Pinto.

Lançamento

A obra será lançada no dia 16 de julho, a partir das 17h30, no Instituto de Engenharia do Paraná, na Rua Emiliano Perneta, 174. Para celebrar a atuação profissional singular e duradoura do engenheiro paranaense, acontece na ocasião uma mesa-redonda que terá as presenças de Nelson Pinto, Jerson Kelman, Francisco Gomide e Mauro Viegas Neto. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link: https://www.sympla.com.br/lancamento-de-livro-nelson-pinto-e-mesa-redonda-a-importancia-do-engenheiro-na-sociedade-atual__556184.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES