Publicidade
De sexta a domingo

"Black Friday" aqui é diferente: vai até o "Black Sunday"

A sexta-feira de descontos, conhecida como Black Friday, será neste dia 17. Mas já não é mais a mesma, pelo menos não no Brasil. Popularizada como a melhor data para a compra de eletroeletrônicos, neste ano de crise econômica, os descontos são tão variados quanto os produtos.

Desde quinta-feira, estão à venda desde coberturas duplex, com 35% de desconto, em Curitiba, a passagens aéreas e remédios. Além desta variedade, na capital paranaense, o dia de ofertas vai se estender pelo fim de semana.

Esse é o caso da maioria dos shoppings da cidade, que entram no clima de descontos hoje, abrindo mais cedo, e seguem até domingo (29). Os descontos oferecidos pelos centros comerciais chegam a 70%.

Há empresas que começaram a fazer liquidações no começo do mês. Outras prometem estender as promoções além da data.

A incorporadora e construtora PDG diz que está vendendo imóveis em São Paulo (capital e interior), Manaus (AM), Salvador (BA), Curitiba, Rio de Janeiro (RJ) e Belém (PA) com desconto durante todo o mês.

Remédios, fraldas e cosméticos, entre outros produtos, deverão ser vendidos com até 70% de desconto por grandes redes de farmácias como Droga Raia, Farmácia Mix, NetFarma e Araújo. As ofertas ficarão concentradas no site Cliquefarma entre hoje e domingo.

Quem quiser aproveitar as ofertas desta Black Friday vai encontrar até dinheiro para comprar. A corretora Ourominas anunciou que vai vender dólar com a "menor cotação do mercado" entre as 9h e as 17h30 da sexta-feira.

A empresa diz que o valor do dólar com desconto será anunciado apenas no dia, pelas páginas das redes sociais do Facebook (http://zip.net/btsrk0) e do Instagram (http://zip.net/bysrdN).

A corretora fará a entrega da moeda para todo o Brasil. Para a capital paulista, o frete é grátis; para outras cidades, o valor do frete será informado na hora da compra.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES