Vendaval

Boletim da Defesa Civil: 1.450 pessoas foram afetadas pelo temporal em Curitiba

(Foto: Franklin de Freitas/Arquivo Bem Paraná)

Boletim da Defesa Civil de Curitiba aponta para um total de 1.450 pessoas afetadas pelas chuvas com ventos que atingiram a cidade entre a noite do domingo (27/9) e esta segunda-feira (28/9). No acumulado do período foram 154 solicitações para retirada de árvores e galhos grandes que caíram (pode haver mais de um pedido para cada endereço), além de 209 registros de entrega de lona para locais que sofreram com destelhamentos.

Durante todo o dia, equipes da Prefeitura fizeram atendimentos para restabelecer a normalidade, com envolvimento de servidores das Subsecretarias Municipais de Proteção e Defesa Civil, secretarias municipais de Defesa Social e Trânsito e do Meio Ambiente, além de Fundação de Ação Social (FAS).

De acordo com informações da Defesa Civil, não houve registro de feridos nem de pessoas que precisaram sair de casa por causa da chuva (desabrigados ou desalojados).

Mais afetados
A região norte da cidade concentrou a maior parte das ocorrências relacionadas à chuva, com destaque para 27 bairros mais afetados: Santa Cândida, Boa Vista, Abranches, Barreirinha, Bairro Alto, Cajuru, Centro, Portão, Boqueirão, Pinheirinho, CIC, Bacacheri, Atuba, Uberaba, Pilarzinho, Guabirotuba, Batel, Ahu, São Lourenço, Juvevê, Cabral, Jardim Social, Cachoeira, Capão Raso, Capão da Imbuia, Santo Inácio e Tingui.

Alerta
Apesar dos estragos provocados pelas pancadas de chuva, a quantidade de água não foi suficiente para completar os reservatórios de água da região. Por isso, a Defesa Civil reforça o alerta para o uso consciente da água.

Situações de emergência em decorrência de alagamentos e vendavais podem ser comunicadas à Defesa Civil pelo telefone 199. Já o cidadão que precisar comunicar a Prefeitura sobre estragos provocados pela chuva deve utilizar o telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão, pelo site (www.central156.org.br) ou pelo aplicativo do serviço. O atendimento é feito por ordem de chamada e também de acordo com a gravidade da situação relatada.