QUEIMADAS

Bolsonaro culpa índios e caboclos

O presidente Jair Bolsonaro afirmou em seu discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), ontem, que os incêndios no Pantanal e na Amazônia vêm sendo usados numa “brutal campanha de desinformação” com o objetivo de atacar seu governo. Pressionado mundialmente após o País registrar recordes de queimadas na Amazônia e no Pantanal que ameaçam acordos comerciais, o líder brasileiro atribuiu a índios e caboclos a disseminação do fogo em áreas de preservação.
“Nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo em seu interior. Os incêndios acontecem praticamente, nos mesmos lugares, no entorno leste da floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência, em áreas já desmatadas”, disse.
Bolsonaro afirmou que mantém uma política de “tolerância zero” para crimes ambientais. “Juntamente com o Congresso Nacional, buscamos a regularização fundiária, visando a identificar os autores desses crimes”, acrescentou.