Bolsonaro e Duque prometem parceria por Amazônia, exportações e energia

Depois de um encontro a portas fechadas no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Colômbia, Iván Duque, fizeram um rápido pronunciamento à imprensa em que prometeram parcerias entre os países em temas como a preservação da Amazônia, questão energética e trocas comerciais. Após a declaração, os dois seguiram para almoço no Palácio do Itamaraty.

Sem detalhar a agenda, Bolsonaro citou, em seu discurso, que tratou de "interesses na questão energética, biodiesel e etanol". "Também uma questão muito importante, a questão fronteiriça e de segurança. As FARC nos preocupam", afirmou o presidente brasileiro. "Somos países vizinhos que têm bom relacionamento mas tem tudo para crescer mais ainda", acrescentou. "Falamos sobre ciência, tecnologia e agricultura".

O chefe do Executivo ainda confirmou uma aliança entre os dois países para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26), que ocorrerá na Escócia, entre os dias 31 de outubro e 12 de novembro. "Chegaremos unidos a Glasgow para tratarmos da nossa querida, rica e desejada Amazônia", disse Bolsonaro.

O Brasil deve ser cobrado no encontro por avanços na proteção à Amazônia. A Colômbia também abriga parte da floresta e vem estreitando os laços com o País na pauta ambiental. O vice-presidente Hamilton Mourão tem articulado a atuação em bloco das nações amazônicas, mas acabou deixado de fora da COP-26 por Bolsonaro.

Duque realiza nesta semana uma visita oficial no Brasil. Na segunda-feira, ele esteve com empresários em São Paulo para atrair investimentos ao país vizinho. De acordo com o líder colombiano, a relação bilateral entre as nações chegou a seu nível mais alto historicamente.

"Temos uma relação comercial crescente, queremos que as exportações da Colômbia ao Brasil cresçam, assim como do Brasil para Colômbia, e seja uma relação de ganha-ganha", disse o presidente da Colômbia, que afirmou considerar Bolsonaro um amigo pessoal. "Compartilhamos o interesse de chegar a Glasgow com mensagem de proteção da Amazônia".

Acordos

A cerimônia ainda contou com a assinatura de memorandos de entendimentos entre os dois países nas áreas de agricultura, pesquisa e desenvolvimento regional, que visam aprofundar a relação bilateral. Segundo o governo, um dos acordos prevê cooperação técnica entre as políticas federais das suas nações e serviços aéreos. Entendimentos de cooperação entre os ministérios da agricultura e agências de promoção de investimentos e exportações também ganharam as assinaturas dos presidentes Bolsonaro e Duque.