Publicidade
Rotina

Bolsonaro troca 5 dos 18 generais do alto Comando do Exército

(Foto: Gilson Abreu/AN-PR)

Nesta quinta-feira, 26, o presidente Jair Bolsonaro promoveu a troca de cinco dos 18 generais que integram o Alto Comando da Exército. A medida provocou especulações nas redes sociais de que o ato foi político. O Centro de Comunicação Social do Exército esclareceu ao Estado que essas movimentações são "rotineiras" e já constavam do Informex - Informativo do Exército do último dia 20 de fevereiro.

As trocas ocorrem todos os anos nos meses de março, julho e novembro, e se antecedem as promoções que são concedidas aos finais desses meses. As vagas não serão usadas para outras funções no governo federal, em função da pandemia da covid-19. Os generais assumirão cargos de natureza militar, em postos da carreira militar.

Todas essas nomeações foram propostas ao presidente Jair Bolsonaro e ao Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, após a reunião do Alto Comando do Exército, realizada em fevereiro, e publicadas no Informex - Informativo do Exército número 006, no dia 20 de fevereiro de 2020, assinado pelo chefe do Centro de Comunicação Social do Exército (CECOMSEX), general Richard Fernandez Nunes.

No dia 31 de março, outros decretos serão publicados com os nomes dos generais promovidos, ainda conforme a reunião de fevereiro. Neste dia, serão assinados atos também com as promoções e nomeações para novos cargos na Marinha e na Aeronáutica.

Para o posto de general de Exército, por exemplo, será assinada a promoção do general de divisão Eduardo Antonio Fernandes. Ele já foi nomeado para assumir o Comando Militar do Sudeste, em São Paulo. Fernandes irá substituir o general Marcos Antonio Amaro dos Santos, já escolhido novo chefe do Estado Maior do Exército, cargo que era ocupado pelo general Walter Braga Netto, novo ministro da Casa Civil.

O general Eduardo Fernandes assume a vaga do general de Exército, Geraldo Miotto, que teve a sua "transferência ex-officio para a reserva remunerada" publicada no Diário Oficial da União de hoje, mas que valerá a partir de 31 de março, por ele ter completado tempo máximo permitido no serviço ativo e cai no que se chama de "expulsória". O general Miotto estava no Comando Militar do Sul e será substituído pelo general Valério Stumpf.

Entre as mudanças no Alto Comando do Exército estão ainda a nomeação do general Lourival Carvalho Silva, para a Secretaria de Economia e Finanças, deixando o Comando Militar do Oeste, em Campo Grande (MS). O general Fernando José Soares e Silva, que será promovido, deixará a 1ª Região Militar, no Rio e seguirá para o lugar do general Carvalho, no CMO. No total, serão 30 movimentações de militares só no Exército.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES