Publicidade
Inclusão

Brinquedos inclusivos levam diversão e mudam rotina de crianças com deficiência

Brinquedos inclusivos levam diversão e mudam rotina de crianças com deficiência
(Foto: Levy Ferreira/SMCS)

O sorriso no rosto das crianças que estudam na Escola Municipal de Educação Especial Tomaz Edison de Andrade Vieira, no Capão Raso, comprova o sucesso dos brinquedos inclusivos que a Prefeitura vai colocar nas dez Administrações Regionais da cidade. Desde o dia 5 de novembro os equipamentos comprados pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) estão na escola Tomaz Edison.

Os 324 estudantes da unidade tiveram contato e se divertiram com os brinquedos inclusivos. O kit é composto por uma balança, gangorra, tirolesa e um skate. Todos são adaptados para crianças com e sem deficiência brincarem juntas.

Como os brinquedos são desmontáveis, o kit pode ser levado para vários locais fechados e ao ar livre. Até o fim do mês, mais duas unidades da rede de ensino da Prefeitura vão receber os brinquedos: a Escola Municipal de Educação Especial Helena Wladimirna Antipoff, no Boqueirão, de 19 a 23 de novembro, e a Escola Municipal de Educação Especial Ali Bark, no Seminário, de 26 a 30 de novembro. 

A Smelj e a Secretaria Municipal da Educação trabalham em conjunto para integrar as crianças com deficiência. “A ideia é que durante a semana os brinquedos fiquem nas escolas e aos fins de semana possam ser usados pela população, nos eventos que a Prefeitura faz nas Regionais e nos bairros”, explicou o secretário do Esporte, Lazer e Juventude, Emílio Trautwein.

Inclusão

Segundo a diretora da escola Tomaz Edson, Simoni dos Reis Lima, os brinquedos ajudam as crianças com deficiência a ter mais confiança e se divertir brincando. “Eles proporcionam sensações diferentes e sem essa adaptação muitas das crianças não conseguiriam brincar juntas”, disse Simoni.

Todos os estudantes da Tomaz Edison têm deficiência intelectual moderada, como paralisia cerebral, autismo e Síndrome de Down. Muitos não conseguem brincar sozinhos e os brinquedos inclusivos foram uma novidade.

A chefe do Núcleo Regional de Educação do Pinheirinho, Andressa Duarte Pereira, explicou que os brinquedos dão a mesma possibilidade para todas as crianças brincarem. “As diferenças acabam e todos têm a mesma oportunidade para se divertirem juntos”, disse Andressa.

Os brinquedos que fizeram mais sucesso na Escola Tomaz Edison foram o skate adaptado e a tirolesa.

Empresa curitibana

Os brinquedos são fabricados pela empresa In Move, que faz parte da marca de roupas curitibana Anjuus. Os equipamentos surgiram para atender à necessidade da família de Shirley Ordonio, diretora da In Move. Ela teve duas filhas gêmeas e uma nasceu com deficiência.

Na gangorra, a cadeira de rodas fica em um dos lados, para que as crianças brinquem juntas. No simulador de tirolesa a criança fica suspensa num colete e pode se movimentar. Já o skate adaptado tem uma estrutura de apoio, com colete. Outra pessoa empurra a estrutura para simular a sensação de andar no brinquedo. A balança comporta uma cadeira de rodas.

DESTAQUES DOS EDITORES