Boxe

Canelo volta a entrar na justiça contra De La Hoya e Golden Boy Promotions

Saul Canelo Alvarez abriu novamente um processo contra a Golden Boy Promotions, Oscar De La Hoya e o parceiro de transmissão DAZN. Em 8 de setembro, o boxeador mexicano, a maior atração do boxe na atualidade e detentor do título mundial em quatro divisões, processou no Tribunal Federal dos Estados Unidos para o Distrito Central da Califórnia, reivindicando US$ 280 milhões (R$), referentes ao restante das oito lutas que teria de fazer por contrato com essas três partes.

Alguns dos motivos do processo de Canelo seriam a quebra de contrato, interferência intencional em um contrato, interferência negligente em um contrato, fraude e quebra de dever fiduciário relacionado ao acordo de cinco anos e 11 lutas no valor de US$ 365 milhões, assinado em 17 de outubro de 2018.

A verdade é que a escolha dos adversários de Canelo desagrada as duas partes envolvidas: o lutador e a plataforma. O desejo maior seria uma terceira luta entre o mexicano e o casaque Gennady GGG Golovkin.

A primeira ação de Canelo foi indeferida pelo Tribunal Distrital dos Estados Unidos há alguns dias por causa de um detalhe técnico no texto feito por seus advogados. O novo documento, com 23 páginas, uma a menos que o primeiro, agora está no Tribunal Superior do Estado da Califórnia para o Condado de Los Angeles.