Publicidade
Gente de bem

Casos de suicídios sobem 25% no Paraná de 2015 a 2018

Balões amarelos mudaram a paisagem da Santos Andrade
Balões amarelos mudaram a paisagem da Santos Andrade (Foto: Henry Milleo)

A Praça Santos Andrade amanheceu coberta por mil balões amarelos, ontem, em alusão ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Com a mensagem de que falar sobre o tema é a melhor solução, outros eventos marcam a data, em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), dentro da programação da campanha do Setembro Amarelo.

O tema é de suma importância, ainda mais quando os casos de suicídio estão em alta no Paraná. Dados preliminares de 2018 registram 893 casos de suicídio no Estado em 2018; 728 pessoas do sexo masculino e 165 do feminino. Em 2017 foram 773 casos confirmados, em 2016 foram 762 e, em 2015, 715 mortes por suicídio.

O levantamento no Estado mostra que o suicídio prevalece no sexo masculino, nas faixa etárias entre 40 a 49 anos, 30 a 39 anos e 20 a 29 anos de idade.

“Em muitos casos, é possível se prevenir o suicídio, desde que todos estejam atentos ao problema. É preciso falar sobre o assunto, compartilhar as informações e mostrar que a prevenção é fundamental”, afirma o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

A campanha Setembro Amarelo está acontecendo ao longo do mês. Na sexta-feira, a Universidade Federal do Paraná organiza Roda de Conversa, em Curitiba, sobre o papel da Saúde na Prevenção do Suicídio. O evento faz parte do Seminário de Prevenção do Suicídio, realizado com apoio da SESA.

Voluntários oferecem apoio emocional às pessoas em risco
O Centro de Valorização da Vida (CVV) atua na prevenção ao suicídio por meio de apoio emocional às pessoas em situação de risco. O CVV tem uma rede de voluntários treinados à disposição de pessoas que querem e precisam conversar. O telefone é 188. As ligações são gratuitas e sigilosas, 24 horas por dia.

“O suicídio é um assunto complexo, pois ninguém se mata por um único motivo, mas a prevenção é possível e algumas ações podem ser feitas por todas as pessoas. Permitir que as pessoas desabafem e falem sobre seus sentimentos sem receber críticas é um meio de evitar que se pense na morte como solução para as dores”, diz mensagem no portal do CVV.

Neste ano, diversos fatores levam a crer que o movimento Setembro Amarelo terá alcance recorde. A começar pelo fato de que o CVV chegou a 110 postos de atendimento em todo o país com mais de 3.000 voluntários em atuação.

Polícia Civil
A Polícia Civil do Paraná está promovendo diversas ações para cuidar da parte psicológica dos seus servidores, bem como para prevenção do suicídio entre os policiais civis. Além de ofertar atendimento multiprofissional, neste ano a instituição trabalha para identificar o perfil de saúde mental do policial civil do Estado, por meio de um questionário.

A pesquisa é feita em parceria com um grupo de psicólogos da Universidade Positivo (UP) e tem o objetivo de direcionar esforços estratégicos para prevenir as principais patologias que diminuem o bem-estar dos profissionais. O convênio com a universidade foi firmado em maio deste ano e está na fase de implementação da pesquisa.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES