Publicidade
Terceira idade

Centros Dia ajudam idosos a se manter saudáveis e ativos. Veja opções em Curitiba

Tarde de bingo: convívio social para manter a saúde física e mental
Tarde de bingo: convívio social para manter a saúde física e mental (Foto: Franklin de Freitas)

Com o aumento da expectativa de vida, é cada vez mais comum conviver com pessoas que já passaram dos 60 anos, 70 anos, 80 anos. Com isso, não é raro se deparar com pessoas que passam horas sozinhas, enquanto os filhos saem para trabalhar e, em vários casos, não conseguem ficar totalmente tranquilos. Há ainda aqueles que devido ao desgaste do corpo físico encontram dificuldades para ficar sozinhos.

Com essa nova realidade, cresce em Curitiba o número de casas que oferecem o serviço de Centro Dia para idosos, onde os filhos, por exemplo, podem deixar os pais enquanto trabalham e assim se sentem mais seguros.

Em vários casos, o serviço é oferecido por instituições que também oferecem moradias para essa faixa etária. A diferença é que, geralmente, os horários de funcionamento vai das 7h30 às 18 horas, de segunda da sexta-feira. Já os preços, geralmente cobrados como diárias, oscilam entre R$ 85 e R$ 250, dependendo do atendimento escolhido. Em todos os casos consultados pela reportagem estão incluídos no valor o custo das refeições no período que o idoso passa na casa.

Taiuani Marquine, Coordenadora da Universidade Aberta da Maturidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Diretora Científica da Sociedade Brasileira de Gerontecnologia (SBGTec), defende que os familiares não devem se sentir culpados por buscar um atendimento especializado para seu familiar. “A sinceridade e o respeito são sempre o melhor caminho. Se o idoso é autônomo, ou seja, se ele pode escolher o que quer e como quer, que isso seja respeitado. Os idosos são detentores de uma história de vida, valores e interesses, e fundamental que sejam considerados”, diz.

Segunda ela, ainda que não se deve referir a este tipo de espaço como creche para idosos. Ela ressalta que essa nomenclatura é considerada desrespeitosa. “Creche é para crianças e idosos não são mais crianças, mas pessoas já com uma história de vida que precisa ser respeitada”, afirma.

A especialista afirma que os centros dia e de convivência são uma excelente iniciativa, principalmente quando o objetivo é o envelhecimento saudável. Ela explica que esse é o conceito da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Uma pessoa idosa pode ser saudável mesmo na presença de diagnósticos, é um conceito mais pessoal, está relacionado a como a pessoa enxerga seu próprio envelhecimento”, diz.

Formada como Terapeuta Ocupacional, Mestra e Doutora em Ciências (área de Bioengenharia pela USP), ela tem experiência na área de Terapia Ocupacional em Gerontologia e, por isso, defende esses centros dia como uma forma de ajudar na manutenção da capacidade funcional, da autonomia e independência e principalmente para a participação social e socialização do idoso.

Atividades e ‘ares de casa’

A reportagem fez um apanhado de oito locais que anunciam o serviço de Centro Dia em Curitiba. Nos oito foram solicitados o atendimento para o período das 7 às 18h30, de segunda a sexta-feira, para uma senhora de 86 anos, sem limitação de locomoção e independente, mas que estaria passando muito tempo sozinha, por conta da filha que passa o dia fora no trabalho. Em alguns casos, o espaço poderia ficar até as 19 ou 20 horas.

Apenas o Centro Dia do Asilo São Vicente de Paulo, no Juvevê, o atendimento se estendia até as 17h30. O espaço oferece o serviço tanto para mulheres quanto para homens. Já em dois — Lar de Maria e Solary — a atendimento é exclusivo para senhoras.

Em todos dos locais, através de uma pesquisa pelo buscador Google e também pelas redes sociais, foram observadas a oferta de atendimento com o desenvolvimento de atividades cognitivas e físicas compatíveis, a oferta de espaço amplo com mobiliário adequado, além de atividades, como musicoterapia, artesanato, culinária e área verde para caminhadas e banhos de sol, atendimento de fisioterapeutas e educadores físicos.

Em todos os locais consultados os serviços do Centro Dia eram prestados por cuidadores de idosos, em alguns casos, com a presença de técnicos na área de enfermagem, nutricionistas, governantas e estagiários de nível hospitalar. Ainda conforme orientações, os familiares na hora de escolher o local devem observar os certificados e licenças necessárias emitidas junto ao Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária, Conselho do Idoso e Alvará de funcionamento.

Márcia Cristine Skora, sócia proprietária do Centro Dia do Moradas La Vie, no Bom Retiro, conta que a ideia do espaço, que foi montado em duas casas espaçosas, é de oferecer aos idosos atendidos no local um ar de casa. “Tanto que nossos móveis, apesar de adaptados para as necessidades de locomoção, são como os de uma casa. A diferença que as nossas cadeiras têm braços para que eles possam se levantar com mais facilidade e nossa louça não é aquela branca de hospital, mas uma louça comum, com aquelas que encontramos na casa de nossos avós”, conta.

Serviço
Centro Dia para Idosos
Garden Ville
Rua Jorge Cury Brahim, 524 - Pilarzinho
Fone: (41) 3387 7877
Diária a partir de R$ 150
Solary Centro para Idosas
Sebastião Paraná, 846 Vila Izabel
Fone: (41) 3082 9292
Diária a partir de R$ 250
Asilo São Vicente de Paulo
Rua São Vicente, 100 Juvevê
Fone: (41) 3313 5354
Diária a partir de R$ 85
Gaia Residência de Idosos
Alameda Presidente Taunay, 1.560 - Bigorrilho
Fone: (41) 3264 7324
Pacote mensal a partir de R$ 4.500, com a possibilidade de negociar os valores caso a família não precise de atendimento para o período todo do mês.
Kairós
Rua Oyapock, 378 Cristo Rei
Fone: (41) 3076 4821
Diárias a partir de R$ 110
Lar de Maria
Getúlio Vargas 2602 Água Verde
Fone: (4116- 0116)
Diária a partir de R$ 225
Bosque Residencial Sênior
Estrada da Roseira, 8422/10010 Borda do Campo - São José dos Pinhais
Fone: (41) 4063 8500 (41) 4063 8400
Diárias a partir de R$ 200
Morada La vie
Avenida Desembargador Hugo Simas, 1435- Bom Retiro
Fone: (41) 3013 1318
Diárias a partir de R$ 250

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES