Publicidade
Na Capital

Cesta básica cai, impulsionada pelo tomate, banana e batata

Tomate e batata ajudaram a deixar a cesta mais barata
Tomate e batata ajudaram a deixar a cesta mais barata (Foto: Divulgação/AN-PR)

O custo da cesta básica de Curitiba em maio caiu 4,75%, mostra a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgada nesta segunda-feira (6).

Em Curitiba contribuíram para a queda o tomate (recuo de -18,79%), banana (-9,93%), batata (-5,40%), pão francês (-3,97%), carne de primeira (-3,26%), leite integral (-2,66%), farinha de trigo (-2,02%), açúcar refinado (-1,60%), manteiga (-1,58%), e arroz (-0,66%).

Produto com preço estável entre maio e junho: óleo de soja. Produtos com alta de preço médio em relação a maio: feijão preto (8,62%), e café (0,20%).

Os dados indicaram que os preços do conjunto de alimentos básicos, necessários para as refeições de uma pessoa adulta (conforme Decreto-lei 399/38) durante um mês, diminuíram em 10 capitais pesquisadas, incluindo as três do Sul e as quatro do Sudeste. Em outras sete cidades, os custos apresentaram alta em relação a maio.

Ainda segundo o estudo, a cesta de Curitiba em maio ficou em R$ 506,04, sendo a quinta mais cara entre as capitais estudadas. No ano, contudo, a csta curitibana acumula alta de 10,28% e de 13,32% nos últimos doze meses.

A carne bovina de primeira teve o preço majorado em 14 cidades. As elevações oscilaram entre 0,45%, em Belém, e 12,24%, em Salvador. Mesmo com a diminuição da demanda interna, o preço da carne aumentou devido à menor oferta e ao alto volume exportado. No começo do ano a carne foi um dos vilões da cesta básica.

O valor do feijão preto, pesquisado nos municípios do Sul, em Vitória e no Rio de Janeiro, subiu mais em Florianópolis (12,08%). O preço do feijão carioquinha seguiu em alta, mesmo com a menor demanda interna.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES