Publicidade
Novidade

CFS lança duas linhas para alimentação animal que combatem fungos e bactérias

(Foto: Divulgação)

As indústrias de rações avançam cada vez mais em pesquisas para desenvolver um produto eficaz e saudável para os animais. Dois dos principais empecilhos da produção são os fungos e bactérias patogênicas e como solução a Camlin Fine Sciences Ltda. (CFS) - líder mundial em antioxidantes sintéticos - desenvolveu as linhas SalPlus e Novamold que ajudam a combater e eliminar estes problemas.

Linha Sal Plus – é um agente antimicrobiano utilizado no tratamento de produtos de origem animal, como farinhas e gorduras, rações fareladas e peletizadas, e outros produtos suscetíveis à contaminação bacteriana por Salmonella spp. Os ingredientes de origem animal, subprodutos provenientes da indústria de graxarias, tais como as farinhas de carne, de ossos, de pena e de vísceras, são tratados como as principais fontes de transmissão de patógenos como a Salmonella spp para rações e os animais que as ingere. A presença da bactéria Salmonella em ingredientes e rações é indesejável, por isso é necessário realizar o controle microbiológico desses produtos indicados à nutrição animal, uma vez que a ingestão de uma ração contaminada por esses patógenos pode acarretar sérios problemas não só na saúde do animal como na dos humanos.

De acordo com a analista de Pesquisa e Desenvolvimento da área de Pet Food & Nutrição Animal da CFS, Christiane Roseto, a contaminação ocorre através de fezes de aves, roedores e de ingredientes contaminados utilizados na fabricação de produtos para alimentação animal, já uma contaminação cruzada acontece devido ao não cumprimento das Boas Práticas de Fabricação. ”A escolha e o manuseio dessas matérias-primas usadas devem ter a contaminação desses patógenos controlada e eliminada. As espécies de Salmonella spp podem resistir ao processo durante a fabricação de farinha e de ração resultando em contaminação no produto final. Os procedimentos de limpeza e desinfecção em fábricas de farinhas e gorduras animais, processadores de farelos vegetais e fábricas de rações são fundamentais para a segurança biológica do alimento, assegurando a saúde intestinal dos animais e a produtividade”, ressalta.

Um dos compostos mais usados nos procedimentos de desinfecção na indústria de alimentação animal tem sido o formaldeído, substância química com odor fortemente característico. Porém, outras substâncias têm sido estudadas ao longo dos anos e sendo apresentadas no mercado como soluções alternativas ao uso do formaldeído. Dentre elas destacam-se os ácidos orgânicos como fórmico, propiônico e lático os quais combinados apresentam uma ação sinérgica entre si. “A atividade e a eficiência desses ácidos dependerá do pH do produto e também do meio a ser protegido. A forma dissociada dos ácidos penetra mais facilmente na membrana celular do microrganismo acidificando o citoplasma. No interior da célula, o ácido se dissocia e os prótons gerados são colocados para fora por um sistema de bombeamento que consome ATP (Adenosina Trifosfato – uma molécula que quando sofre hidrólise produz energia para células dos seres vivos). Para retornar ao equilíbrio, a célula gasta uma quantidade grande de energia, o que resulta em sua desativação”, explica Christiane.

Surfactantes também são adicionados às formulações por permitem uma maior molhabilidade, homogeneidade e penetração do produto no substrato. Óleos essências de origem natural são utilizados em algumas formulações devido ao seu poder bactericida e por apresentarem baixa toxicidade.

Linha Novamold – um antifúngico destinado à alimentação animal. O Novamold encontra-se disponível em duas versões (pó e líquido) contendo uma mistura de ácidos orgânicos que quando combinados apresentam uma boa eficiência na proteção.

Fungos são microrganismos capazes de degradar a matéria orgânica presente na ração. Alterações no odor ou palatabilidade de alimentos contaminados por fungos podem causar um efeito negativo na saúde e performance dos animais. Além disso, alguns fungos são produtores de micotoxinas, metabólitos secundários, os quais são substâncias químicas tóxicas, que comprometem a saúde do animal e geram grandes perdas econômicas no campo. Existem cinco tipos principais de micotoxinas que atualmente são as mais estudadas: aflatoxina (AFLA); ocratoxina (OCRA); desoxinivalenol (DON); zearalenona (ZEA) e fumonisina (FUMO). A melhor maneira de evitar a contaminação é selecionar ingredientes de qualidade, armazenar de forma adequada (evitar ambientes úmidos e quentes, porque facilita a proliferação dos fungos) e realizar o manejo corretamente.

Dentre os componentes utilizados na linha Novamold destacam-se: propionato de amônio, ácido propiônico, ácido sórbico, sorbato de potássio e ácido cítrico que são substâncias químicas capazes de inibir e controlar o crescimento fúngico e que possuem um efeito sinérgico quando combinadas em uma única formulação. “Esses ingredientes auxiliam no processo de conservação de rações, grãos e sistema de ensilagem. Apresentam excelente eficácia contra uma ampla variedade de cepas de fungos e auxiliam no processo de conservação do alimento”, comenta Roseto.

Camlin Fine Sciences (CFS) é um fornecedor de ingredientes de aroma de alta qualidade, antioxidantes e produtos químicos de alto desempenho. Atende diversos segmentos: alimentos, alimentos para animais de companhia, fragrâncias, nutrição animal, aquacultura, indústria de graxaria, biocombustíveis, além de produtos farmacêuticos, tintas, petroquímicas, agroquímicos, têxteis e curtume. Para mais informações, visite www.camlinfs.com.

DESTAQUES DOS EDITORES