Em casa

Chegada de bebê exige atenção de pais na interação com pets

Relações “negociadas” com o animal de estimação e a família
Relações “negociadas” com o animal de estimação e a família (Foto: Franklin de Freitas)

A chegada de um novo membro da família muda a rotina de todos na casa. E essa mudança já começa antes mesmo da chegada, com os preparativos para o quarto do bebê. E é natural que nos primeiros dias, as atenções se voltem para o recém-nascido. E essa mudança não passa despercebida no caso da família possuir um cãozinho, que antes tinha toda atenção da casa voltada para ele. Especialistas afirmam que essas mudanças podem afetar de várias formas o comportamento dos animais, que podem se mostrar mais carentes ou até mesmo mais agressivos.

Carolina Perottoni, mãe da Stella, de três meses, conta que antes mesmo da filha nascer já começou a preparação da casa e do Asterix, um cão da raça Lhasa Apso. “Conversei bastante com a adestradora que me orientou a fazer a apresentação da Stella a ele assim que chegássemos do hospital”, conta. “E foi o que fizemos. Ele cheirou ela bastante, mas foi bem tranquilo”, disse.

O Asterix, segundo Carolina, ficou tão à vontade com a nova moradora que resolveu aparecer nas fotos de família. “Chamamos uma fotógrafa aqui, uma semana depois para fazer as fotos dela logo após o nascimento e ele, sem que a gente chamasse, se posicionou sozinho em todas as fotos da família”, lembra.

A adestradora orientou Carolina ainda a comprar um presente para o cão, como forma de recompensa. Ela conta que em apenas uma ocasião, ele rosnou para Stella, quando ele estava no colo dela, e a bebê no sofá. “Eu estava conversando com ela e quando ela foi responder, ele rosnou meio como quem diz ‘fica quieta você que aqui é eu que mando’”, recorda. Ela disse que ralhou com o cão dizendo que ele não podia rosnar para Stella.

A solução foi proporcionar uma interação maior entre eles, conforme orientação da adestradora. “Agora quando a gente pega ela no colo, ele já vem com os brinquedos dele para brincar”, conta. Carolina fala que tirando essa situação a relação do Asterix com a família está muito boa, ainda que ele queira chamar a atenção as vezes, com o xixi fora do lugar. “Fora isso, que mostra que ele está bastante carente, eu percebo que quando ele está perto dela, ele fica bastante satisfeito”, conta.

O pediatra Rodrigo Apolinário afirma que a ciência já demonstrou em pesquisas que, desde que com bom senso e a supervisão de um adulto, o convívio com pets faz muito bem à criança. “Além de fortalecer o sistema imunológico, também traz benefícios neurológicos e cognitivos, ao desenvolvimento, aprendizado e a divisão de tarefas da criança”, diz.

Apolinário ressalta que os pais devem ficar atentos a higienização da criança, após ela ter contato com o pet e evitar que a criança tenha contato com as secreções do animal, como a baba e o xixi. “Além disso, é importante não deixar o bebê dormir na mesma cama que o pet”, orienta. “No mais, é apenas seguir os cuidados básicos como o pet e a criança para que, durante uma brincadeira, eles não se machuquem”, finaliza.

Cuidados com o bebê e o animal

1 Não deixe o animal de estimação transitar pelo quarto em que o recém-nascido dorme.

2 Não deixe o recém-nascido e o animal de estimação dividirem a mesma cama para dormir.

3 Sempre supervisione o bebê quando estiver em contato com o bichinho. Por mais dócil que o animal seja, gatos e cachorros são imprevisíveis e podem oferecer riscos em algum momento.

4 Higienize bem suas mãos e as do bebê após tocar no animal de estimação.

5 Fique atento a sinais de perigo, como a possibilidade do seu animal de estimação avançar, arranhar ou morder a criança.

6 Quando o animal ficar doente, leve-o imediatamente ao veterinário e o mantenha longe do bebê.

7 Não armazene ou prepare a comida do animal perto dos alimentos da família.

8 Mantenha as tigelas de água e comida do animal longe do alcance do bebê.

9 Mantenha as áreas utilizadas pelo animalzinho sempre limpas, principalmente onde faz suas necessidades.

10 Se o bebê for mordido ou arranhado, desinfete o machucado e leve-o ao pediatra.

11 Se você tem um jardim, pode ser interessante separá-lo em duas áreas: uma para o bebê e outra para o animal. Se não for possível, sempre verifique as condições de higiene do local antes de deixar seu filho brincar por lá.

12 Não deixe o bebê colocar o rosto perto do nariz ou boca do animal.

13 Acostume seu pet à presença do recém-nascido, sempre permitindo que o animal chegue perto ou cheire o bebê quando estiver no seu colo.

14 O animal de estimação pode ficar com ciúme do recém-nascido. Quando chegar em casa da maternidade, tente dar um pouco de atenção para o bichinho para que ele continue sentido a atenção dos donos.