Assine e navegue sem anúncios [+]
Temporal

Chuva, granizo e ventos de 80 km por hora deixam rastro de destruição em Curitiba e Região

A chuva e o granizo do final desta madrugada de quinta-feira, 30, deixou vários estragos em Curitiba e Região. De acordo com o Simepar, as rajadas de vento chegaram atingir 80,6 km/h. Desde a madrugada até a manhã desta quinta foram registrados 21,6 milímetros de chuva. Em algumas regiões da cidade também caiu granizo.

Por volta das 6 horas, em alguns pontos, o granizo chegou a ter cerca de 4 centímetros de diâmetro. As regiões mais afetadas foram Colombo, Pinhais, Piraquara e Rio Branco do Sul. Segundo relatório da Defesa Civil de Curitiba até as 10 horas desta quinta-feira, 10, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Curitiba recebeu 125 pedidos de lona por conta de destelhamentos em casas. Os bairros mais atingidos foram o Boqueirão, Boa Vista e Portão.

Também foram registrados 118 pedidos feitos pelo 156 para retirada de galhos caídos pela cidade. Os bairros afetados foram o Uberaba, Jardim das Américas, Santa Quitéria, Mercês, Hauer, Água Verde, Bigorrilho, Cajuru e Boa Vista.

Desde as 6 horas as equipes da Prefeitura estão nas ruas trabalhando e atendendo as ocorrências. Ao todo foram mobilizadas 100 pessoas, desde a Defesa Civil, Guarda Municipal, equipes do Meio Ambiente, das Administrações Regionais, da FAS, Educação e Saúde.

EDUCAÇÃO
Duas escolas da rede municipal de ensino tiveram que suspender o atendimento, nesta quinta-feira (30/5), em razão dos transtornos causados pelo temporal. As aulas foram suspensas nas escolas Michel Khury e Rachel Mader Gonçalves, ambas na Regional Cajuru. Equipes de limpeza estão trabalhando nas unidades.

TRÂNSITO
A Superintendência de Trânsito (Setran) está com 80 agentes nas ruas de Curitiba, desde 6 horas da manhã, orientando o trânsito em pontos onde houve queda de árvores ou locais com semáforos desligados por causa da falta de energia elétrica.

No início da manhã, logo após às 6 horas, aproximadamente 100 semáforos estavam desligados. Por volta das 10 horas, eram 40. Curitiba tem cerca de 1.200 semáforos e 60% deles estão ligados ao Centro de Controle Operacional (CCO). Nesses casos, o desligamento é detectado imediatamente pelas equipes.

COPEL

As equipes da Copel estão desde o início da manhã nas ruas de Curitiba e região metropolitana para reparar os estragos causados pelos fortes ventos que atingiram a região a partir das 5h desta quinta (30). O Centro de Operações integrado, em Curitiba, também está realizando manobras na rede de energia para isolar o máximo possível os locais com estragos.

Às 9h Curitiba registrava 41 mil unidades consumidoras sem luz. Na região do Centro Cívico um poste foi derrubado em um acidente de trânsito. Profissionais da Copel já estão no local desce cedo. Já na região metropolitana, São José dos Pinhais está com cerca de 9,5 clientes desligados, Piraquara (cerca de 2,7 mil consumidores desligados) e Quatro Barras (1,2 mil unidades consumidoras desligadas).

Segundo as informações do Corpo de Bombeiros houve pelo menos 41 chamados entre as 6 horas e 6h30 desta quinta-feira, 30, por parte dos moradores que foram vítimas de desmoronamento, alagamento e destelhamento. O forte vento derrubou árvores em várias regiões da cidade.  Na Linha Verde, por falta de energia os semaforos ficaram desligados. 

Os bombeiros receberam chamados de moradores das  Rua Cicero; Rua dos Dominicanos; Rua Estados Unidos; Rua Belarmina Ferreira; Rua Vicente Ciccarino; Rua Jose Merhy; Travessa Paulo Wodonos; Rua Brasil R Pinheiro Machado; Rua Arcanjo Sao Rafael; Rua Eunice Bettini Bartoszeck; Rua Carlos Bachmann Sobrinho; Rua Everson Casteliano Pereira; Rua Curupis; Rua Prof Orlando Sprenger Lobo.

SANEPAR

A Sanepar emitiu uma nota informando que parte da região Sul da cidade pode ficar sem abastecimento. A interrupção,  nesta quinta-feira, 30, é reflexo das fortes chuvas que resultram na queda de energia e uma obra emergencial paralisaram o abastecimento nos seguintes bairros de Curitiba: Cajuru, Guabirotuba, Jardim das Américas, Uberaba, Fazendinha, Portão, Santa Quitéria, Vila Izabel, Seminário, Água Verde, Novo Mundo, Capão Raso, Boqueirão, CIC, Fanny, Guaira, Hauer, Lindoia, Pinheirinho e Xaxim. 

A normalização do sistema está prevista para o decorrer da madrugada de sexta-feira, 31. Só ficarão sem água os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel, conforme recomendação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A Sanepar sugere que cada imóvel tenha uma caixa-d’água de pelo menos 500 litros. Assim, é possível ter água por 24 horas, no mínimo. 

RIO BRANCO DO SUL

Conforme os bombeiros, em Rio Branco do Sul muitas casas foram destelhadas, houve vários pontos de alagamento e até desmoronamentos. Os bombeiros estão distribuindo lonas e orientando os atingidos. Não há registros de pessoas totalmente desabrigadas, mas há pessoas temporariamente desalojadas.

COLOMBO
Entre às 6 horas e às 6h30, os Bombeiros foram acionados nove vezes para atender situações de destelhamentos ou alagamentos. As equipes dos Bombeiros fazem os atendimentos e as avaliações de risco no município.

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Em São José dos Pinhais, a escola municipal Ana Maria Moro Dissenha, no bairro Ouro Fino, teve várias salas alagadas. 

CHUVA

Segundo o Simepar a chuva que chegou de madrugada a Curitiba está se deslocando para o Litoral do Estado. Há previsão de granizo para a região de Paranaguá, Desde a o começo desta quinta-feira, 30, União da Vitória com 60.8mm foi o local com o maior volume de chuva no estado. Em Antonina (35.0mm), Cândido de Abreu (35.2mm), Curitiba (21.6mm), Guarapuava (41.0mm), Paranaguá (26.6mm), Ponta Grossa (33.4mm).

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK