Publicidade
Balanço da Defesa Civil

Chuvas deixam estragos em metade das cidades da Região Metropolitana de Curitiba

Casas danificadas pelas chuvas em Campo Largo
Casas danificadas pelas chuvas em Campo Largo (Foto: Ascom/PMCL)

A chuva que atinge o Paraná desde quarta (18) causou prejuízos para pelo menos 18.088 pessoas em 24 cidades, segundo o balanço divulgado pela Defesa Civil Estadual, por volta das 18 hoas desta quinta-feira (19). Uma pessoa ficou ferida. No estado todo, foram 4.996 residências danificadas, e uma ficou totalmente destruída. Entre as principais ocorrências atendidas, estão alagamentos e destelhamentos causados pelo granizo. Dos 29 municípios da Região Metropolitana, 15 foram afetados pelas chuvas, somando 9652 pessoas afetadas e 2492 casas danificadas. 

A cidade mais afetada foi Contenda, com 2060 pessoas afetadas e 800 casas danificadas. Curitiba somou 1400 pessoas afetadas e 340 casas danificadas. 

Veja o estrago causado na Região Metropolitana de Curitiba:

Curitiba - 1400 pessoas afetadas e 340 casas danificadas
São José dos Pinhais -  2 mil pessoas afetadas e 500 casas danificadas
Quatro Barras - 60 pessoas afetadas e 8 casas danificadas
Piraquara - 109 pessoas afetadas  e 27 casas danificadas
Pinhais - 24 pessoas afetadas e 6 casas danificadas
Lapa - 992 pessoas afetadas e 19 casas danificadas 
Fazenda Rio Grande - 970 pessoas afetadas e 240 casas danificadas
Contenda - 2060 pessoas afetadas e 800 casas danificadas
Colombo - 409 pessoas afetadas e 150 casas danificadas
Campo Magro - 260 pessoas afetadas e 65 casas danificadas
Campo Largo - 280 pessoas afetadas e 81 casas danificadas
Campina Grande do Sul - 216 pessoas afetadas e 14 casas danificadas
Balsa Nova - 480 pessoas  afetadas e 120 casas danificadas
Araucária - 272 pessoas afetadas e 68 casas danificadas
Almirante Tamandaré -  120 pessoas  afetadas e 54 casas danificadas

No Paraná todo: 

18088 pessoas afetadas
308 desalojadas
1 pessoa ferida
4.996 casas danificadas

Hospitais - O temporal também causou estragos em três hospitais de Curitiba e Região. O caso mais grave foi registrado no Hospital Nossa Senhora das Graças, onde uma das calhas da cobertura do Hospital não aguentou a pressão e volume de água e gelo, acabando por romper-se, sendo necessário evacuar parte da UTI Neonatal, que se divide em duas áreas distintas, com 10 leitos cada. Os bebês foram transferidos e todos passam bem, segundo a assessoria. Nesta manhã de quinta-feira, 19, a equipe médica está avaliando todos os casos para decidir sobre a necessidade de transferência dos pacientes. Já foram reservados leitos de UTI em outros hospitais, visando eventual transferência. A calha foi consertada ainda na noite de ontem, e para garantir mais segurança, considerando as previsões de novos temporais, as calhas estão sendo novamente reforçadas e equipe de engenharia do Hospital está avaliando outras melhorias.

No Erasto Gaetner, localizado o bairro Jardim das Américas, as chuvas foram pontuais e segundo a assessoria, houve acúmulo de pedras de gelo nas calhas o que causou o transbordamento delas e o alagamento de alguns pontos. No entando, de acordo com a assessoria, a situação foi controlada pelos funcionários na quarta-feira mesmo e não houve prejuízo no atendimento dos pacientes. 

No Hospital do Rocio, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), a tempestade desta quarta-feira, 18, atingiu as duas unidades do hospital na cidade, mas houve apenas danos não estruturais, sobretudo no acabamento das áreas externas (portas, janelas, placas, coberturas), conforme nota divulgada pela diretoria. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES