Publicidade
Vendaval

‘Ciclone bomba’ deixa rastro de destruição em Curitiba

Árvores foram ao chão em diversos bairros da Capital, ontem
Árvores foram ao chão em diversos bairros da Capital, ontem (Foto: Franklin de Freitas)

Chuva forte, granizo e ventos de até 97 km/h atingiram Curitiba e região na tarde de ontem. Praticamente todos os bairros da capital foram atingidos, além de cidades da Região Metropolitana. O dia virou noite e há árvores caídas, placas derrubadas e casas destelhadas. Segundo o Simepar, a tempestade é resultado de um ciclone extratropical intenso, também conhecido como “ciclone bomba”, que passa pela Região Sul do País.
A chuva mais forte começou pouco antes das 17 horas, varrendo as regiões da cidade. Até as 21h30, a Prefeitura registrou 513 solicitações de ocorrências com quedas de árvores ou galhos, em vias públicas e terrenos particulares via sistema Central 156 — muitas delas para um mesmo endereço. Não houve registro de feridos, desalojados ou desabrigados.
Houve registro de 57 destelhamentos provocados pelas fortes rajadas de vento. Milhares de casas ficaram sem energia elétrica. Até as 18h30, 193 mil unidades consumidoras ficaram sem energia elétrica, ou 30% dos clientes da Copel na Capital. Vários semáforos também ficaram desligados.
A Copel mobilizou 208 equipes de eletricistas para atender desligamentos de energia em Curitiba, Região Metropolitana e no Litoral, onde 525 mil unidades consumidoras foram desligadas ao todo. Os bairros mais atingidos na Capital foram o Bigorrilho, Batel, Mercês, Água Verde, Portão, Novo Mundo, Xaxim, Santa Quitéria, Fazendinha e arredores.
Previsão
Para hoje, ainda podem ocorrer mais eventos severos no Estado. No Paraná algumas chuvas são previstas e também rajadas de ventos de moderados a fortes são esperadas. Entre o Sul e parte do Leste do estado os ventos podem ser mais intensos.
Na Capital, ontem, ventos fortes sopraram desde a manhã. Só durante esse período a Prefeitura recebeu 14 solicitações para verificação de quedas de árvore em oito endereços diferentes. Entre elas, está a queda de uma árvore de grande porte que atingiu poste de luz e transformadores na Rua Carneiro Lobo, no bairro Batel.
A Defesa Civil registra as ocorrências que chegam ao município pelo telefone de emergência 199 e, também, pelo 156 (Central de Atendimento ao Cidadão) e pelo 153 (Centro de Operações da Guarda Municipal). Outras situações decorrentes de chuvas ou temporais podem ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros (193) e pela Copel.
Depois da passagem desta frente fria com chuva, as temperaturas sofrem forte queda. Há previsão de geadas nos próximos dias nas diversas regiões do Estado.

Temporal danifica 385 casas em 13 cidades do Paraná
Os fortes ventos e a tempestade que atingiram o Paraná ontem deixaram milhares de residências sem energia e danificaram 385 casas no Estado. Os dados preliminares da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, atualizados às 18 horas, mostravam que 1.879 pessoas foram afetadas pelos eventos climáticos em 13 cidades, sem contar Curitiba. Os números serão atualizados conforme os municípios registrarem as ocorrências no sistema da Defesa Civil.infrações e 32 intimações.
De acordo com o Simepar, as rajadas de vento chegaram a atingir 118 km/h no município de Laranjeiras do Sul, e em muitos locais a velocidade variou de 60 a 100 km/hora.
Até o começo da noite de ontem, os municípios com registros de estragos no Paraná foram Bela Vista da Caroba, Candói, Clevelândia, Contenda, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Matinhos, Missal, Nova Prata do Iguaçu, Palmas, Piraquara e Santa Lúcia.
Em Nova Prata do Iguaçu, 100 imóves foram danificados, deixando 40 pessoas desalojadas e afetando outras 400. Em Foz do Iguaçu também houve danos em 100 residências, afetando 800 pessoas. No município de Palmas, 12 pessoas estão desabrigadas, após os temporais danificarem 50 residências, o que afetou 200 pessoas.
Região Metropolitana
Devido as fortes chuvas e ventos na tarde de ontem, vários bairros de São José dos Pinhais foram atingidos. A Defesa Civil foi para as ruas ajudar a população com os incidentes. Em caso de emergência, entre em contato apenas pelo aplicativo 153 Cidadão, pois os telefones 153 ou 0800 153 0800 estão sem funcionamento devido à falta de luz, ocasionados por um acidente nas redondezas.
A chiva forte também afetou o abastecimento de água na Grande Curitiba. A Sanepar informa que a queda de energia elétrica provocada pelas chuvas comprometeu o abastecimento de água em várias regiões de Curitiba e em Mandirituba, Lapa, Campo Largo, Almirante Tamandaré, São José dos Pinhais e Colombo, na Região Metropolitana.

Risco
Orientação
Enquanto estiver chovendo, a orientação da Defesa Civil é que se evite sair de casa. Se a pessoa já estiver na rua, deve evitar se abrigar embaixo de árvores e de estruturas metálicas, estando a pé ou de carro. Debaixo de chuva, o motorista deve redobrar a atenção e reduzir a velocidade. Se possível, pare em local seguro e abrigado e espere a chuva forte passar.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES