Publicidade
Confusões

Clássico Paratiba é marcado por brigas dentro e fora do estádio; partida chega a ser paralisada e torcedoras são levadas para hospital

Uma grande confusão envolvendo torcedores do Paraná Clube e do Coritiba foi registrada na tarde deste sábado (05 de outubro) no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba, horas antes das equipes se enfrentarem pela Série B do Campeonato Brasileiro – a bola começa a acorrer às 16h30 na Vila Capanema.

Vídeos feitos por usuários do transporte coletivo circulam nas redes sociais, principalmente o WhatsApp, e mostram o confronto entre duas verdadeiras multidões de torcedores. O episódio foi registrado na Avenida Presidente Affonso Camargo, na canaleta do Expresso e próximo do terminal do Capão da Imbuia.

A Polícia Militar (PM) ainda não informou se foram efetuadas prisão por conta da pancadaria, nem há estimativa sobre possíveis danos ao patrimônio público – a briga ocorreu muito próximo de uma estação-tubo.

Nas arquibancadas

Não foi só fora do estádio que teve confusão. Nas arquibancadas da Vila Capanema, foram registrados pelo menos seis focos de confusão entre torcedores do próprio Coritiba. A Polícia Militar interveio e usou bombas de efeito moral para tentar controlar a situação e acalmar os ânimos. Duas torcedoras desmaiaram e tiveram de deixar o estádio em ambulância. A arbitragem então foi obrigada a paralisar a partida por volta dos 35 minutos, até a chegada de uma nova ambulância ou o retorno de uma das duas que tiveram de deixar o estádio. Nesse meio tempo, porém, outros três torcedores do time visitante começaram a passar mal.

A partida ficou paralisada por mais de 10 minutos por conta da confusão entre os torcedores do Coxa. O time alviverde perde por 2 a 0 - tomou um gol aos 10 minutos, marcado por Jenison, e outro aos 13, em pênalti convertido por Bruno Rodrigues.

Foi só aos 49 minutos que o jogo pôde ser retomado, com o retorno de uma das ambulâncias - que foi aplaudida pelos torcedores ao adentrar o estádio. Por volta dos 53 minutos, contudo, uma nova paralisação: a ambulância voltou sem médico e desfibrilador, o que impediria o reinício da partida. Quando o relógio já marcava mais de 60 minutos de primeiro tempo - pelo menos 20 minutos com jogo parado - a partida pôde, novamente, ser retomada.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES