Filhos

Clínica de barriga de aluguel na Ucrânia oferece suporte para brasileiros que sonham com a maternidade

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A barriga de aluguel, termo popularmente conhecido quando uma mulher recebe embriões para gerar uma criança que será criada por outro casal, é muitas vezes confundido com a cessão temporária de útero. A diferença é que na cessão temporária de útero (prática autorizada no Brasil), mulheres com parentesco de até 4º grau com os pacientes, devem ceder o útero de forma voluntária. Já a barriga de aluguel, é proibida pelas regras nacionais estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), por se tratar de uma relação comercial, que envolve um pagamento.

Desta forma, existem clínicas em muitos países, em que a barriga de aluguel é uma prática autorizada e legal, que permitem e dão suporte a casais que querem realizar o sonho da maternidade e paternidade. A Ucrânia vem se tornando referência nos tratamentos de fertilização in vitro (FIV) e barriga de aluguel, tendo a Biotexcom como a maior clínica do país, que conta com uma equipe do Brasil, especializada em atender todos os brasileiros.

Ross Baird Kasakoff, é intérprete de Russo/Português, gerente de relacionamento com o cliente, e diretor do marketing direcionado aos clientes brasileiros da Biotexcom. Ele oferece a assistência e suporte necessários, aos casais brasileiros que vão para a Ucrânia em busca de realizar o procedimento na clínica. Tais como tradução, estadia, dúvidas recorrentes e todo o acompanhamento.

Nascido em Campo Grande - Mato Grosso do Sul, com 30 anos, ele é formado em Filosofia com Pós-graduação em Administração, e fluente em cinco idiomas. Mora na Ucrânia há dois anos, e conta que foi para o país a convite de um amigo ucraniano, que morou em Campo Grande. “Ele fugiu aqui da Ucrânia para o Brasil, quando começou o conflito em 2014, e dois anos atrás me convidou para vir para cá”. Após seis meses de estadia no País, ele começou a trabalhar na Biotexcom, onde foi ganhando seu espaço na empresa, se tornando o responsável pelo relacionamento com os clientes brasileiros da clínica.

Ele explica que a empresa de barriga de aluguel, atende clientes do mundo inteiro e presta serviços há mais de 10 anos no mercado. “Nesses 10 anos de história, a gente tem mais de 10 mil bebês espalhados pelo mundo”. Segundo ele, nos últimos anos, devido à crescente do mercado de barriga de aluguel, a empresa, que apesar das diferenças culturais e a dificuldade para entender a cultura brasileira, tem voltado sua atenção para a América Latina, especificamente para o Brasil. Devido a isso, tem contratado equipes de brasileiros e de fluentes em português, para cuidar especialmente dos pacientes do Brasil. “Nesse um ano e meio, já tenho mais de 20 bebês que vieram e estão por vir também”, explica sobre os bebês de casais brasileiros atendidos na clínica.

Barriga de aluguel na prática

A empresária, Kelly Regina Simões Cossiaki, de Curitiba – Paraná, é mãe de quatro filhos, e viveu a experiência da barriga de aluguel na Ucrânia, com suas duas filhas meninas. Durante a trajetória para a realização do sonho de ser mãe, perdeu quatro bebês, teve dois filhos meninos de forma natural, nascidos em 2011 e 2014, e após isso ainda sentia o desejo de realizar o sonho de ter uma menina.

Com isso, iniciou no Brasil o processo de FIV em 2015, que não foi bem-sucedido. Em 2017, engravidou novamente de forma natural, e estava esperando a tão sonhada menina. Infelizmente, ela perdeu a bebê com 36 semanas, como sequela do alto número de hormônios que seu organismo recebeu e não respondeu bem, durante o processo de FIV.

Desta forma, ela pesquisou sobre a barriga de aluguel, quando encontrou a Biotexcom. “Fiquei pesquisando e encontrei na Ucrânia uma clínica que parecia (e é!) o paraíso na terra, com a possibilidade ideal de ter uma barriga de aluguel e ainda escolher o sexo do bebê. E eu queria muito uma menina”.

Segundo ela, pesquisou e conversou com diversos casais e representantes, e que a infraestrutura da clínica “é incrível e nos cerca de segurança e ética”. Ela conta que deu início ao processo no começo de 2018, e deu ênfase no profissionalismo, organização e ética da clínica. “Ficamos uma semana lá, e tudo impressiona. Ao chegar no aeroporto tem uma pessoa lá para nos recepcionar, ficamos em um hotel da própria clínica e a organização é tamanha que eles sabem todos os horários das nossas consultas e exames”.

Atualmente, ela conta a história da realização do sonho de ter suas duas meninas através da barriga de aluguel, em suas redes sociais. Com o intuito de encorajar e dar conhecimento a outros casais que querem ter filhos e não podem, demonstrando que é uma opção interessante, segura e confiável.

Informações e contato:
telefone: Ross + 380 67 3262549 
Instagram: blogueirodabarrigadealuguel e biotexcom_barriga_de_alugel