Moradia

Cohab Curitiba convoca contemplados no Residencial Theo Atherino

(Foto: Rafael Silva / Cohab)

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) iniciou nesta semana uma série de reuniões com os cidadãos contemplados com apartamentos no conjunto residencial Theo Atherino, em obras no Tatuquara.

O conjunto de 240 apartamentos, contratados ainda pelo programa Minha Casa Minha Vida, será destinado a famílias com renda até R$ 1,8 mil – a chamada faixa 1. A construção foi paralisada em 2016, por conta da falência da construtora responsável pela obra.

A obra foi interrompida na reta final, com 95% da execução concluída. Contudo o abandono causou deterioração de materiais já instalados, como pisos e fiação, o que fez a execução regredir para 84%.

A Caixa Econômica Federal, agente financeiro do programa habitacional federal, fez novo chamamento público para selecionar a empresa que terminaria a obra. A empresa selecionada fez um estudo e concluiu que os recursos federais disponibilizados já não seriam suficientes.

Para viabilizar a retomada do Theo Atherino, a Prefeitura empregou um recurso extra de R$ 562 mil, por meio do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS). Após todos os esforços, finalmente em agosto e 2020 a obra foi reiniciada.

Reuniões
Na segunda-feira (12/1) e terça-feira (13/1) aconteceram as primeiras reuniões com os contemplados. Estão sendo chamados grupos de oito pessoas para que seja possível respeitar o distanciamento no grande auditório da Cohab. Todos os 240 contemplados serão convocados.

Técnicas da Cohab explicaram o cronograma daqui em diante com implantação do condomínio, visita ao empreendimento, assinatura dos contratos individuais, vistorias, entrega das chaves e trabalho social. A obra deve ser concluída até maio, quando inicia o processo de regularização da construção junto às secretarias municipais.

"As reuniões fazem parte das ações exigidas pelas atuais legislações federais. O trabalho social é um dos eixos fundamentais e obrigatórios para a sustentabilidade dos empreendimentos da modalidade faixa 1 do programa Minha Casa Minha Vida", explica a diretora de relações Comunitárias da Cohab, Meiri Morezzi.

Os 240 contemplados pagarão prestações de R$ 80 até R$ 270 de acordo com a renda familiar.