Publicidade
Sul-Americana

Com atuação de gala e gol gringo, Athletico vence o River no 1º duelo da Recopa

O Athletico Paranaense venceu por 1 a 0 o River Plate, nessa quarta-feira (dia 22) à noite, na Arena da Baixada, no primeiro jogo da Recopa Sul-Americana. O segundo e decisivo jogo será dia 30 de maio (uma quinta-feira), em Buenos Aires. Para ficar com o título, o time paranaense precisa apenas de um empate. O gol como visitante não é critério de desempate nessa competição. Em caso de empate na soma dos dois placares, a decisão será na prorrogação e, se necessário, nos pênaltis.

A Recopa é o confronto do campeão da Copa Sul-Americana contra o campeão da Libertadores. O River já conquistou esse troféu duas vezes. O Athletico disputa o torneio pela primeira vez.

Quem vencer, fatura o prêmio de US$ 1,25 milhão (cerca de R$ 5,1 milhões). Quem perder, recebe US$ 750 mil (R$ 3 milhões).

TÉCNICOS
O técnico Gallardo busca seu 10º título como técnico do River Plate. Ele está no comando da equipe desde maio de 2014 e só perdeu uma das sete finais internacionais que disputou – foi para o Barcelona de Messi, no Mundial de Clubes de 2015.

O técnico Tiago Nunes tenta seu 3º título pelo Athletico. Ele dirige o time desde janeiro de 2018, com 37 vitórias, 16 empates e 13 derrotas.

ARTILHEIRO
O argentino Marco Ruben marcou mais um e segue como artilheiro do Athletico em 2019, agora com oito gols em 11 partidas.

VAR
O árbitro foi até ao monitor do VAR uma vez durante ao partida. Aos 35 do 2º, ele verificou uma agressão a Rony, do Athletico, quando a bola estava parada, antes da cobrança de um escanteio. Ele decidiu expulsar o lateral Casco, do River. A imagem da TV dá a impressão que, na verdade, a agressão partiu do zagueiro Pinola.

DESEMPENHO
O Athletico teve mais uma atuação de gala na noite dessa quarta-feira, com desempenho semelhante ao apresentado na vitória por 3 a 0 sobre o Boca Juniors, na Libertadores. O time foi quase perfeito na marcação, veloz pelos lados do campo e criativo na construção pelo centro do campo. O River também fez uma boa partida, mas não conseguiu equiparar o futebol envolvente do Furacão.

ESCALAÇÕES
O Athletico não tinha Camacho e Thiago Heleno, envolvidos em caso de doping. O esquema tático inicial foi o 4-2-3-1, com Nikão (direita), Rony (esquerda) e Lucho (centro) na linha de três meias ofensivos.

O desfalque no River era o meia Quintero, lesionado. O time adotou o 4-3-1-2.

PRIMEIRO TEMPO
Os dois times começaram com postura ofensiva, tentando marcar avançado e atacar com velocidade. O Athletico foi melhor na primeira etapa, com boa marcação pelo centro e pelos lados do campo. Lucho González comandou o show nos primeiros minutos, com belos passes, roubadas de bola e um chute perigoso. O gol veio aos 26, com as quatro 'cartas' mais fortes da 'manga' da Tiago Nunes: lançamento de Bruno Guimarães, infiltração de Renan Lodi, finta de Rony e finalização de Marco Ruben. A vantagem de 1 a 0 não reduziu o ímpeto ofensivo do Furacão, mas o time argentino melhorou na marcação a partir desse momento.

No total da primeira etapa, o Athletico construiu cinco boas jogadas ofensivas. Já o River só levou algum tipo de perigo em dois ataques.

SEGUNDO TEMPO
O River melhorou no segundo tempo e, mesmo assim, o Athletico continuou superior na partida. Foram duas boas jogadas do time argentino nesse período, contra quatro do Furacão. A primeira substitução no Athletico foi aos 19, com a saída de Jonathan para a entrada de Madson. Aos 28, Lucho González saiu aplaudido e entrou Léo Cittadini. Aos 35, Casco foi expulso e deixou o River com um jogador a menos. Aos 40, entrou o atacante Thonnyh Anderson no lugar do volante Wellington.

ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Athletico teve 50% de posse de bola, somou 13 finalizações (3 certas), 81% de eficiência nos passes e 2 escanteios. O River arrematou 7 vezes (1 certa) e teve 50% de posse de bola, 75% de eficiência nos passes e 6 escanteios. Os dados são do Sofascore.

ATHLETICO 1 x 0 RIVER PLATE
Athletico: Santos; Jonathan (Madson), Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Bruno Guimarães; Nikão, Lucho González (Léo Cittadini) e Rony; Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes
River Plate: Armani; Mayada (Angileri), Quarta, Pinola e Casco; Enzo Perez, Ignacio Fernandez, De La Cruz e Palacios (Zuculini); Matías Suárez (Borré) e Lucas Pratto. Técnico: Gallardo
Gols: Marco Ruben (26-1º),
Expulsão: Casco (35-2º)
Cartões amarelos: Quarta, Matías Suárez, Angileri (RP). Paulo André, Wellington, Léo Pereira (A).
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Público: 29.329 pagantes (30.406 total)
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
1 - Lucho rouba no ataque e chuta de fora da área. Armani espalma no canto.
2 - Jonathan cruza da direita. Lucho cabeceia perto, ao lado.
3 - De La Cruz chuta de fora da área. Santos espalma.
14 - Nikão chuta de longe. A bola passa perto, ao lado.
15 - Bruno Guimarães para Lucho, que deixa Nikão na cara do gol. Ele dribla o goleiro, mas erra em seguida. O árbitro anota impedimento.
26 - Gol do Athletico. Bruno Guimarães lança. Renan Lodi entra livre e cruza. Rony domina na área, finta um e cruza rasteiro para Marco Ruben finalizar na pequena área.
30 - Renan Lodi cruza. Pinola salva antes que Marco Ruben finalize.

Segundo tempo
2 - Palacios chuta de longe. A bola vai ao lado.
9 - Bela troca de passes do Athletico. Nikão dá bom passe e deixa Renan Lodi livre na área. Ele chuta cruzado e Armani faz grande defesa.
11 - Falta na esquerda. Em vez de cruzar, Bruno Guimarães cobra direto, com efeito, tentando o gol por cobertura. Armani espalma para escanteio.
15 - Nikão chuta de fora da área. A bola passa perto do ângulo.
20 - Palacios cruza. Léo Pereira desvia e evita o cabeceio de De La Cruz, livre na cara do gol.
21 - Nikão recebe na ponta-direita e chuta sobre o gol.
38 - Rony faz grande jogada na ponta e cruza para Madson, livre na área. Ele chuta para fora.

DESTAQUES DOS EDITORES