Com camisa azul, Náutico empata com Brusque e segue isolado na ponta da Série B

Vestindo uma camisa azul, com detalhes dourados em homenagem ao Rio Capibaribe, o Náutico empatou com o Brusque, por 1 a 1, neste sábado á noite, no Estádio dos Aflitos, em Recife (PE), pela 14.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com o uniforme número três, fora dos padrões - vermelho e branco -, o time pernambucano segue na liderança isolada, agora com 30 pontos.

Mesmo invicto há 26 jogos (14 pela Série B), o Náutico corre risco de perder a liderança, porque tem dois jogos a mais - 14 a 12 - do que Coritiba, vice-líder com 25 pontos. O Brusque faz campanha regular, com 20 pontos, em oitavo lugar, sem perder há três rodadas.

Dono da casa, o Náutico tratou logo de abrir o placar para impor respeito. A jogada começou com o avanço de Vinícius pelo lado esquerdo da área. Ele rolou a bola para o meio, onde Kieza virou o pé e deu um toque de chapa no canto esquerdo do goleiro, aos 15 minutos. Há seis jogos ele não balançava as redes, por isso, comemorou muito.

Um pouco antes, porém, o time pernambucano tinha sofrido a sua primeira baixa: o meia Jean Carlos, destaque do time com sete gols, sentiu uma lesão na parte posterior da coxa direita e pediu pra sair. Em seu lugar entrou Giovanny.

Aos 23 minutos, outra baixa no Náutico. Kieza pisou num buraco e torceu o tornozelo, deixando o campo de maca. Em seu lugar entrou Paiva. Um pouco depois, aos 24, num contra-ataque, Thiago Alagoano foi lançado livre e balançou as redes para o Brusque, mas a arbitragem anotou o impedimento. Os catarinenses reclamaram muito da anulação do gol.

O segundo tempo começou debaixo de chuva. O Brusque passou a ser mais agressivo, explorando mais o lado esquerdo de seu ataque. Foi por ali que começou o lance do empate. Em falta, Airton fez o levantamento perfeito na grande área, onde o zagueiro Éverton Alemão subiu e testou para baixo no canto direito de Alex Alves. Tudo igual aos 20 minutos.

Depois disso, o impaciente técnico Hélio dos Anjos ainda tentou fazer mudanças no time, gritou muito à beira do gramado, reclamando de quem entrou sem a mesma energia de quem saiu. Um deles foi Breno, que cometeu falta e recebeu foi advertido pelo árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima que, de brincadeira, ainda puxou o cabelo, de leve, do jogador antes de apresentar o cartão amarelo.

O Brusque soube administrar o resultado, considerado importante por ser conquistado fora de casa.

Pela 15.ª rodada, O Náutico vai enfrentar o Coritiba, sexta-feira, às 20 horas, na capital do Paraná. O Brusque vai recebe o Confiança, no sábado, às 21 horas.

FICHA TÉCNICA:

NÁUTICO 1 x 1 BRUSQUE

NÁUTICO - Alex Alves; Bryan, Carlão, Camutanga, Rafinha (Breno); Rhaldney, Matheus Trindade, Marciel e Jean Carlos (Giovanny)(Luiz Henrique)); Vinícius (Yago Dias) e Kieza (Paiva). Técnico: Hélio dos Anjos.

BRUSQUE - Zé Carlos; João Carlos (Toty), Claudinho, Éverton Alemão e Airton; Zé Mateus, Rodolfo Potiguar (Fillipe Soutto), Bruno Alves (Diego Mathias) e Maurício Garcez; Thiago Alagoano (Fio) e Edu (Alex Ruan). Técnico: Luan Carlos Neto (auxiliar).

GOLS - Kieza, aos 15 minutos do primeiro tempo. Éverton Alemão, aos 20 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Giovanny, Bryan e Breno (Náutico); Rodolfo Potiguar (Brusque).

ÁRBITRO - Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio dos Aflitos, em Recife (PE).