À DISTÂNCIA

Com Covid, posse de prefeito e vereadores será ‘virtual’

(Foto: Franklin de Freitas)

Com o número de contaminados e mortos pela pandemia do Covid-19 em alta, pela primeira vez a posse do prefeito e dos vereadores eleitos de Curitiba amanhã será feita de forma quase que totalmente virtual, sem a presença de público, imprensa ou convidados. Ao contrário de anos anteriores, em que o evento tinha um clima de festa, desta vez, apenas alguns poucos diretamente envolvidos poderão participar das cerimônias que marcam o início de um novo mandato do chefe do Executivo e dos legisladores municipais.

A nova legislatura da Câmara será instalada a partir das 15 horas. Assim como vem ocorrendo desde o início da pandemia, em março, a sessão também será virtual, ou seja, apenas dois vereadores estarão presentes pessoalmente. Os demais vão participar do processo através de aplicativos de videoconferência de celulares, computadores ou tablets. A presidência da sessão será da vereadora mais votada na última eleição, Indiara Barbosa (Novo). Além dela, deve participar o vereador Tito Zeglin (PDT). O evento será transmitido ao vivo pelos canais oficiais da Câmara no YouTube, no Facebook e no Twitter.

Às 17 horas serão empossados o prefeito reeleito, Rafael Greca (DEM), e seu vice, Eduardo Pimentel (PSD). Em seguida, eles vão para o Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem, onde às 18 horas, acontece a segunda parte da cerimônia. É nesse momento que está previsto o anúncio, pelo prefeito, do novo secretariado municipal. Entre as mudanças previstas está a saída de Vitor Puppi da secretaria das Finanças. Em seu lugar, deve assumir o atual presidente da Urbs, Ogeny Maia Neto.

Puppi foi um dos “homens fortes” de Greca no mandato atual. Comandou o polêmico ajuste fiscal de 2017, que congelou salários de servidores. O pacote só foi aprovado em uma sessão sob forte cerco policial na Ópera de Arame, depois que a Câmara foi invadida por servidores descontentes com as medidas. Ogeny Maia Neto – por sua vez, comandou o transporte coletivo – com a retomada da renovação da frota e o socorro às empresas de ônibus no período da pandemia. Outra mudança, esta confirmada oficialmente, é na Secretaria de Defesa Social e Trânsito, com a substituição de Guilherme Rangel por nome ainda não anunciado.

Disputa – No sábado, os novos vereadores voltam a se reunir, desta vez presencialmente, para elegerem o novo comando da Câmara. Devem disputar a presidência da Casa o atual presidente, Sabino Picolo (DEM) e o vereador Tico Kuzma (PROS), ambos integrantes da base de apoio de Greca. Com renovação de 47% e 18 novos vereadores eleitos, a previsão é de que na nova legislatura, mesmo mantendo apoio da maioria da Casa, o prefeito terá mais trabalho para aprovar seus projetos.