Publicidade
Venezuela

Com dois gols de Veiga, Atlético vence e abre vantagem na Sul-Americana

Com dois gols de Veiga, Atlético vence e abre vantagem na Sul-Americana
Raphael Veiga: seis gols em 2018 (Foto: Geraldo Bubniak)

O Atlético Paranaense venceu por 2 a 0 o Caracas, nessa quarta-feira (dia 19) à noite, na Venezuela, na partida de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Os gols foram do meia Raphael Veiga. O jogo de volta será na Arena da Baixada, em 3 de outubro. Se avançar, pega nas quartas de final o vencedor do duelo entre Bahia e Botafogo. Na Sul-Americana, o gol marcado como visitante é critério de desempate.

O jogo consagrou a “dupla dinâmica” da Era Tiago Nunes. Dos 29 gols da equipe com o novo técnico, 22 tiveram a participação direta de Pablo ou Veiga, seja com a finalização ou com a assistência. Ou seja, a dupla esteve em 76% dos gols do time nesse período. 

Raphael Veiga chegou a seis gols no ano – dois na Sul-Americana e quatro no Brasileirão – em 32 jogos disputados. Pablo é o artilheiro da equipe na temporada, com 12 gols em 35 partidas.

DESEMPENHO
Não foi uma partida fácil. O Caracas soube utilizar suas principais armas: as bolas longas e a força física. O Atlético teve dificuldades para trabalhar as jogadas pelo centro e foi forçado a insistir nos ataques pelas pontas. Com o tempo, encontrou espaços e garantiu a vitória. O time venezuelano mostrou boa organização tática e força física, mas pouco repertório ofensivo e baixa qualidade técnica. 

PREMIAÇÃO
A classificação para as quartas de final garante uma premiação de US$ 450 mil – o equivalente a R$ 2 milhões. Pela campanha atual, o Atlético já acumulou R$ 3,7 milhões na Sul-Americana 2018: R$ 1 milhão pela 1ª fase, R$ 1,2 milhão pela 2ª fase e R$ 1,5 milhão pelas oitavas.

FASES
Nos últimos seis jogos, contando todas as competições, o Caracas soma agora três vitórias e três derrotas. O time é o quinto colocado no Clausura (2ª metade do campeonato nacional). O Atlético também tem três vitórias e três derrotas nas últimas seis partidas.

TÉCNICO
O técnico Tiago Nunes soma agora nove vitórias, quatro empates e quatro derrotas no comando do time principal do Atlético. 

ESCALAÇÃO
Tiago Nunes repetiu a escalação do último jogo. Com isso, Marcelo Cirino e Thiago Heleno iniciaram no banco. Os dois times usaram o esquema tático 4-2-3-1.

PRIMEIRO TEMPO
Não foi um bom jogo na primeira etapa. O Caracas adotou seu estilo de bola longa, usando a força física e tentando acionar o quarteto ofensivo o mais rápido possível. O Atlético adotou um “bloco médio”, ou seja, não ficou recuado e também não avançou para pressão alta. O time paranaense não encontrou espaços para criar pelo centro e apostou nos cruzamentos. A estratégia só funcionou aos 41 minutos, quando Jonathan cruzou, Pablo ajeitou com o peito, Marcinho errou o chute e a bola sobrou limpa para Veiga fuzilar: 1 a 0.

SEGUNDO TEMPO
A segunda etapa começou com o mesmo cenário: bolas longas do Caracas e ataque pelas pontas do Atlético. Aos 18, Marcelo Cirino entrou no lugar de Nikão. O time paranaense ficou ainda mais perigoso nos contra-ataques. E, dessa forma, ampliou para 2 a 0, aos 27 minutos. Cirinou começou a jogada, Pablo chutou e Veiga pegou o rebote: 2 a 0. Aos 29, outra troca na ponta: saiu Marcinho e entrou Rony. Com o jogo liquidado, Veiga saiu aos 43 e entrou Guilherme.

ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Atlético-PR somou 9 finalizações (5 certas), 53% de posse de bola, 89% de eficiência nos passes e nenhum escanteio. O Caracas arrematou 5 vezes (1 certa) e teve 47% de posse de bola, 94% de eficiência nos passes e 7 escanteios. Os dados são da DataFactory/Conmebol.

CARACAS 0 x 2 ATLÉTICO
Caracas: Herrera; Fereira, Muriel, Quijada e Añor; Martins e Moreira (Garcéz); Canelón, Díaz (Saggiomo) e Hernández (Chacón); Arrieta. Técnico: Noel Sanvicente
Atlético: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Lucho González; Marcinho (Rony), Raphael Veiga (Guilherme) e Nikão (Marcelo Cirino); Pablo. Técnico: Tiago Nunes
Gols: Raphael Veiga (41-1º e 27-2º)
Cartões amarelos: Canelón (C). Lucho González (A).
Árbitro: Andres Rojas (Colômbia)
Local: Estádio Olímpico da UCV, em Caracas, quarta-feira às 19h30

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo

21 – Veiga pega rebote fora da área e chuta. O goleiro defende, quase no centro.
28 – Jonathan cruza da direita. Pablo cabeceia sobre o gol.
29 – Hernández dá bom passe para Arrieta, na área. Ele tenta dominar e chutar, mas Paulo André tira.
30 – Escanteio. Bate e rebate na área. Añor chuta para fora.
41 – Gol do Atlético. Jonathan cruza. Pablo ajeita. Marcinho fura. Veiga pega o rebote e fuzila. 

Segundo tempo
6 – Arrieta invade a área e tenta cruzamento rasteiro, com perigo. Santos salva.
11 – Veiga chuta de longe. A bola passa perto.
25 – Santos cobra tiro de meta e coloca Marcinho nas costas da defesa. Ele invade a área e cruza rasteiro. A zaga tira.
27 – Gol do Atlético. Marcelo Cirino puxa contra-ataque e toca para Pablo. Ele chuta. O goleiro espalma. Veiga pega o rebote e cutuca.
44 – Marcelo Cirino cruza rasteiro. Pablo chuta. O goleiro espalma.
46 – Pablo puxa contra-ataque e rola para Wellington, que chuta fraco. O goleiro segura.

DESTAQUES DOS EDITORES